PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Batistuta diz que faria 200 gols se jogasse no Real, mas ficaria entediado

 Gabriel Batistuta durante uma partida da Fiorentina em 1997 - Fabrizio Giovannozzi/AP
Gabriel Batistuta durante uma partida da Fiorentina em 1997 Imagem: Fabrizio Giovannozzi/AP

Do UOL, em São Paulo

26/02/2019 08h02

Atacante que defendeu a Fiorentina por nove anos em seu auge na década de 1990, o argentino Gabriel Batistuta surpreendeu ao comentar, durante participação no America Business Forum nesta semana, no Uruguai, o motivo de ter preferido ficado no clube mesmo com mercado para atuar nos gigantes europeus.

Batistuta contou que chegou a ser procurado por times como Real Madrid, Manchester United e Milan, mas preferiu a tranquilidade de Florença para a sua vida. Ele disse que faria 200 gols se tivesse escolhido jogar no clube espanhol, mas teria ficado entediado.

"Eu nunca gostei de ser um líder da equipe porque quando você se se converte a isso, você se torna o maior responsável pelas vitórias e derrotas. Na Fiorentina, após alguns anos de adaptação, eu já era uma figura procurada pelo Real Madrid, Manchester ou Milan, mas eu preferia a tranquilidade de Florença ", disse.

"Se eu tivesse ido para o Real Madrid, eu ia ganhar com certeza, eu ia fazer mais de 200 gols, mas eu ia ficar entediado. A mesma coisa teria acontecido comigo no Milan. É por isso que me sinto como um vencedor, mesmo que não ganhe um troféu. Perdi 10 anos da minha vida, mas não os perdi, mas ganhei no sentido humano. Não ganhei um título com a Fiorentina, mas quando estava lá queria ganhar de todas os grandes, aproveitava enquanto as outras tinham uma vantagem", completou.

Revelado no Newell's Ols Boys, Batistuta atuou no River Plate e Boca Juniors antes de iniciar, em 1991, um período de nove anos na Fiorentina. Ele ainda jogou na Roma, Inter de Milão e Al-Arabi antes de se aposentar em 2005. Pela seleção argentina foram 54 gols e participação em três Copa do Mundo, além de ter sido a principal figura nos títulos da Copa América de 1991 e 1993.
 

Esporte