PUBLICIDADE
Topo

Santos

Diretoria e Sampaoli 'fazem as pazes' após desentendimentos por reforços

Divulgação/SantosFC
Imagem: Divulgação/SantosFC

Eder Traskini e Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

16/02/2019 04h00

Anunciado como novo técnico do Santos em 17 de dezembro de 2018, Jorge Sampaoli precisou conviver com um período de 'seca' no clube da Vila Belmiro no que diz respeito a contratações. Enquanto os rivais paulistas e outros times brasileiros se reforçavam para a temporada 2019, a diretoria do time do litoral demorava para trazer jogadores. O primeiro reforço só foi oficializado quase um mês depois da chegada do treinador, mais especificamente no dia 12 de janeiro: o jovem meia venezuelano Yeferson Soteldo, ex-Universidad do Chile, de apenas 21 anos.

VEJA TAMBÉM

Depois de Soteldo, vieram o zagueiro Felipe Aguilar, o goleiro Everson, o meia Cueva e o volante Jean Lucas. Além destes, o clube está perto de fechar com o lateral Felipe Jonatan. Mas até a chegada dos reforços, diretoria e treinador acumularam desentendimentos nos bastidores. Inicialmente, Jorge Sampaoli não entendia o motivo para a ausência de contratações, até porque o próprio presidente José Carlos Peres havia prometido e o Santos precisava repor as recentes perdas - especialmente Bruno Henrique e Gabigol.

Jorge Sampaoli passeia pelo CT Rei Pelé ao lado do presidente do Santos, José Carlos Peres - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O técnico santista cobrava, mas os reforços não apareciam. Porém, a sequência de quatro vitórias no início do Paulistão deixou a diretoria animada, confiante no trabalho de Sampaoli e mais disposta a investir para melhorar e equipe. Tanto é que o clube, impulsionado pela venda do jovem Rodrygo, investiu quase R$ 60 milhões em 2019: R$ 25 milhões em Cueva, quase R$ 15 milhões em Aguilar, aproximadamente R$ 13 milhões em Soteldo e R$ 4 milhões em Everson.

Mesmo com problemas financeiros, José Carlos Peres foi às compras especialmente por acreditar que, com os reforços pedidos por Sampaoli, o time pode chegar longe sob o comando do técnico. E assim vem sendo. Hoje, os desentendimentos entre diretoria e treinador ficaram para trás. Em conversa com o UOL Esporte, uma pessoa próxima ao técnico argentino confessou que ele está bastante satisfeito com as chegadas dos reforços: "Sampaoli está muito contente".

A alegria de hoje, aliás, não é só de Sampaoli, mas de Peres e todos os jogadores. Em campo, o Santos acumula apenas uma derrota em oito jogos, para o Ituano. De resto, venceu seis partidas e empatou uma, na última terça, contra o River Plate-URU, pela Copa Sul-Americana. No Paulistão, o time ocupa a liderança isolada do Grupo A, com 15 pontos, quatro à frente do Red Bull.

Os comandados de Sampaoli voltam a campo na próxima segunda-feira (18) para encarar o Guarani, no Pacaembu, às 20h, pela sétima rodada do Campeonato Paulista.

VEJA COMO FOI A APRESENTAÇÃO DE CUEVA NO SANTOS

Band Sports

Santos