PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Justiça proíbe entrada de crianças e adolescentes no CT Ninho do Urubu

Do UOL, no Rio de Janeiro

13/02/2019 17h33

A Justiça do Rio de Janeiro proibiu nesta quarta-feira (13) a entrada e permanência de crianças e adolescentes no centro de treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu. A decisão foi do juiz Pedro Henrique Alves, da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso. A informação foi divulgada pelo Jornal O Globo e confirmada pelo UOL Esporte.

Caso descumpra a decisão, o Flamengo receberá multa no valor de R$ 10 milhões e o presidente Rodolfo Landim será multado em R$ 1 milhão. O Rubro-negro já está com as atividades das categorias de base suspensas desde que o trágico incêndio matou dez jovens atletas do clube. O Ministério Público chegou a pedir a interdição total, mas a Justiça concedeu apenas para os menores.

Alguns trechos da decisão:

"Durante as fiscalizações realizadas pelo comissariado desse juízo antes e direita a instrução processual, foram identificadas diversas irregularidades no Centro de Treinamento do Flamengo no tocante às acomodações, alimentação, atenção à saúde, à educação, acompanhamento pedagógico e psicológico documentação de cada atleta, equipe profissional, convivência familiar e comunitária".

"Após a tragédia ocorrida em 8/2/2019, foi realizada nova fiscalização pelo serviço de fiscalização da 1a vara da Infância e da Juventude, por determinação verbal deste juiz, ocasião em que se verificou inovação realizada pelo Clube de Regatas do Flamengo que, sem sequer comunicar a este juízo realizou o alojamento de adolescentes nos containers que, infelizmente, pegaram fogo, ceifando a vida de dez deles e ferindo outros três".

Concentração em hotel da Barra da Tijuca

A medida não atinge o time profissional, que segue os treinamentos no local. No entanto, o clube suspendeu as concentrações no hotel do Ninho do Urubu.

Para o clássico contra o Fluminense, quinta-feira (14), às 20h30 (de Brasília), no Maracanã, os jogadores dormirão em um hotel da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Na próxima sexta-feira (15), uma reunião será realizada no Ministério Público para que o caso seja discutido. Os laudos das vistorias feitas na última terça-feira (12) serão apresentados e exigências debatidas com o Flamengo, que precisará apresentar uma série de documentos. Caso contrário, o CT poderá ser interditado.

Algumas mudanças no local deverão ser realizadas por conta da análise dos órgãos competentes. O Rubro-negro firmou compromisso em atender o que for solicitado.

O clube ainda aguarda o aval dos órgãos responsáveis e busca as regularizações necessárias para que o CT volte a receber os jovens e sirva novamente como alojamento.

Futebol