PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ponte receberá até R$ 1,2 milhão do Atlético-MG por venda de Emerson

Emerson deixou o Atlético-MG para acertar a transferência para o Barcelona - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Emerson deixou o Atlético-MG para acertar a transferência para o Barcelona Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

02/02/2019 04h00

Atlético-MG e Ponte Preta se acertaram sobre o percentual da venda de Emerson ao Barcelona. Os paulistas receberão menos do que os 12,5% a que teriam direito. O UOL Esporte apurou que a Macaca vai embolsar até 300 mil euros (R$ 1,2 milhão). Entretanto, há algumas condições para que o valor seja atingido.

O Galo negociou com o ex-clube do jogador um pagamento de valor inferior ao estabelecido em contrato porque a venda só será efetuada em julho de 2019, quando os campineiros não teriam direito a faturar com o negócio.

Além do acordo com o Galo, a Ponte Preta receberá mais R$ 1 milhão graças ao mecanismo de solidariedade da Fifa. O time tem direito a 2% do total da transferência por conta desta regra.

Se houvesse uma venda do lateral direito até 28 de fevereiro de 2019, a Macaca ficaria com 12,5% do valor total. Como Emerson foi negociado por 12,17 milhões de euros (R$ 51 milhões), a Ponte Preta deveria embolsar 1,5 milhão de euros (R$ 6,3 milhões). No entanto, a equipe paulista foi procurada e aceitou a redução do valor.

Dono de 62,5% dos direitos econômicos de Emerson, o Atlético receberá 7,6 milhões de euros (R$ 32 milhões na cotação atual) pela negociação. O restante - 4,5 milhões de euros (R$ 18,9 milhões) ficará com a TFM Agency (antiga Traffic).

A princípio, Emerson vai por empréstimo ao Real Betis, da Espanha. O jogador será comprado pelo Barcelona em 1º de julho de 2019 e assinará contrato válido por cinco temporadas. No acordo firmado entre as partes, é preciso que o defensor entre em campo pelo Barça para que a Ponte Preta receba o montante. O valor máximo é de 300 mil euros (R$ 1,2 milhão).

Antes da venda de Emerson, a Ponte Preta se pronunciou cobrando o Atlético e acusou os mineiros de usarem um "jeitinho" para vendê-lo ao clube espanhol.

"Há sinais claros que o Emerson embarca para a Espanha na semana que vem e o Atlético está sonegando estas informações para tirar vantagem. Isso vai contra a boa-fé e o Fair Play, seja ele o financeiro ou entre os clubes, princípios jurídicos que norteiam os contratos. Caso se comprove, denotará em infração contratual, o que acarretará todas as penalidades legais prevista ao caso. Não vamos aceitar esta possível tentativa de se aplicar o 'jeitinho', algo que nem a sociedade nem o futebol brasileiro aguentam mais", disse o diretor financeiro Gustavo Valio, em nota oficial publicada pelo clube.

Contratado em abril de 2018, Emerson tinha contrato na Cidade do Galo até dezembro de 2022. A princípio, os mineiros desembolsaram, por meio de parceiros, R$ 4 milhões para tirá-lo do Moisés Lucarelli. Posteriormente, foram pagos mais R$ 2 milhões à Ponte Preta. O Atlético ainda cedeu Nathan e Danilo Barcelos por empréstimo pagando a integralidade de seus salários. O custo total da transação, incluindo a cessão de atletas, foi de R$ 8,5 milhões.

Esporte