PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Equipe de buscas levanta hipóteses para desaparecimento de Emiliano Sala

Do UOL, em São Paulo

23/01/2019 14h21

As buscas ao avião onde estava Emiliano Sala não terminaram, mas as equipes de resgate não vão desistir enquanto não tiverem sinais do voo que o atacante argentino fazia entre a França e o Reino Unido. É o que assegurou David Barker, responsável pelas operações, em entrevista nesta quarta-feira (23) ao jornal francês L’Équipe, levantando hipóteses para o caso.

Sala havia se transferido do Nantes, da França, para o Cardiff City, time do País de Gales que disputa o Campeonato Inglês. Após o acerto no fim de semana, o jogador viajou na noite de segunda-feira (21), a bordo de um avião de pequeno porte. Com ele, segundo informações preliminares, estaria apenas o piloto.

De acordo com o capitão Barker, as buscas têm sido feitas com helicópteros equipados com câmeras infravermelhas, além de dois barcos que operam em perímetros menores e dois aviões. Outro avião britânico deve reforçar a equipe. Ainda assim, as autoridades portuárias de Guernsey - ilha a cerca de 60 km do litoral francês - reconhecem que o fato dos últimos dias é “extraordinário”.

Leia também:

“Um acidente como este ocorre apenas a cada 10 ou 15 anos em Guernsey. É por isso que tivemos muito cuidado quando ouvimos as notícias. Nós nos perguntamos se as operações deveriam ser coordenadas por autoridades francesas ou por nós mesmos; por fim, decidimos permanecer no controle porque estamos em melhor posição para fazê-lo”, disse Barker.

Até aqui, as equipes de buscas trabalham com quatro cenários possíveis:

  1. O avião pousou em algum lugar sem entrar em contato com as autoridades, o que David Barker diz ser “bem improvável”
  2. A aeronave pousou e os dois foram resgatados por um barco, o que seria “concebível” diante do movimento de embarcações na região; Barker, porém, vê poucas chances, já que não houve contatos a respeito
  3. O piloto aterrissou e os dois embarcaram em um bote da aeronave
  4. O avião se despedaçou ao entrar em contato com a água

Enquanto ainda não há pistas a respeito da situação de Emiliano Sala e do piloto, David Barker se mantém disposto a encontrar os dois. Porém, reconhece que a situação pode se agravar.

“Ninguém aqui, inclusive eu, vai desistir. Estamos determinados a encontrar os dois homens vivos”, disse. “Dito isto, o clima é muito bom enquanto falo, mas a previsão prevê uma piora nas condições do dia. Podíamos ver ondas de quatro ou cinco metros a oeste de nossa área de busca; por isso, o bote salva-vidas ficou no porto pela manhã. Mas vamos continuar até o anoitecer”, acrescentou.

Apesar dos esforços, Barker reconhece que “é difícil dizer” se há chances de os dois estarem vivos.

“Se eles estivessem na água, devo dizer que suas chances de sobrevivência são quase zero, porque o mar está muito frio”, explica o capitão. “Nós exploramos todas as possibilidades, colhemos as menores informações. Por exemplo, estudamos os sinais dos telefones celulares, porque, mesmo desligados, eles continuam emitindo e podermos tentar localizá-los”, completou.

Futebol