PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Palmeiras monitora pontas, mas vê planejamento para 2019 adiantado

Galiotte, presidente do Palmeiras, conversa com Mattos e Felipão  - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Galiotte, presidente do Palmeiras, conversa com Mattos e Felipão Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

31/12/2018 04h00

O Palmeiras não pretende fazer grandes movimentações no mercado da bola daqui para frente, mas ainda mantém os olhos abertos para mais uma contratação de um atacante de velocidade.

Com Carlos Eduardo e Felipe Pires já oficializados, o Alviverde ainda pensa em mais uma alternativa para o setor que, por enquanto, só tem Dudu com a característica pedida por Felipão. Willian, outro que poderia fazer esse papel, está machucado.

Para deixar a diretoria ainda mais em alerta, Dudu segue em alta com os chineses. Embora ainda não tenha recebido uma proposta formal, o Palmeiras sabe que seu camisa 7 está no topo das listas de desejos das equipes da China.

Artur, que também poderia fazer esse papel, será emprestado ao Bahia, assim como Vitinho, que também se destaca pela velocidade, mas deve ser emprestado ao Guarani.

Além deles, o Palmeiras tem Alejandro Guerra, Gustavo Scarpa, Lucas Lima, Zé Rafael, Hyoran, Raphael Veiga e até Jean que podem atuar abertos no ataque. Nenhum deles, no entanto, tem a característica que mais combina com o estilo de jogo de Felipão para este setor: a velocidade.

Nem mesmo Ricardo Goulart, que tem seu nome cogitado na Academia de Futebol pelo terceiro ano consecutivo, poderia cumprir essa função. A sua chegada, no entanto, é mantida como sonho e seria classificada como "oportunidade de mercado". Ele tem ótimo relacionamento com Alexandre Mattos e Felipão.

Outra saída que pode acontecer é a de Bruno Henrique. Neste caso, o Alviverde poderia optar por não ir ao mercado e apostar em nomes como Matheus Fernandes, contratado do Botafogo nesta janela. A tendência, no entanto, é que opções de fora sejam analisadas.

Até aqui, o Palmeiras já gastou mais de R$ 60 milhões em contratações para 2019. Em contrapartida, as vendas realizadas em 2018 somam mais do que o dobro disso: foram quase R$ 150 milhões em atletas negociados.

Esporte