PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Buffon já sofre com críticas e encara dura missão de agradar franceses

Thananuwat Srirasant/Getty Images
Imagem: Thananuwat Srirasant/Getty Images

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

21/12/2018 04h00

Tratado como lenda por amantes do futebol, Gianluigi Buffon está diante do duro obstáculo de agradar os franceses. Com ídolos bastante criticados, o processo aparentemente cultural de avaliações negativas aos goleiros já faz de vítima o italiano. Uma sequência de falhas, assim apontada por jornalistas e torcedores, atingiu o prestígio do jogador de 40 anos.

Avaliação baixa aos goleiros é algo recorrente em jornais franceses. No último jogo do PSG, a vitória por 2 a 1 contra o Orleans, pela Copa da França, Buffon teve nota 4 tanto do jornal L´Equipe quanto do Le Parisien, dois veículos franceses de grande credibilidade no conteúdo esportivo. O preocupante para o italiano é de que a avaliação foi exatamente a mesma da vitória por 4 a 1 diante do Estrela Vermelha, pela Liga dos Campeões, dias antes.

"Não consegue passar a segurança esperada. Voltou a falhar em chute defensável e teve dificuldade para a saída de bola com os pés", criticou o L´Equipe no jogo contra o Orleans.

Na partida em questão, Buffon jogou apenas o segundo tempo. O titular Areola sentiu lesão nas costas e foi substituído. Mesmo assim, deixou o campo com a nota 5 para o L´Equipe e 4,5 para o Le Parisien.

"Somos exigentes, posso concordar com isso. O Loris (goleiro do Tottenham e campeão da Copa do Mundo com a França) sempre reclamou da mídia francesa. Há o respeito do Buffon e realmente são poucos grandes goleiros na história da França. Acho que isso acabou criando quase que algo cultural de críticas aos goleiros", opinou Frederic Gouaillard, repórter do jornal Le Parisien.

Na tradição de críticas aos goleiros na França talvez o maior exemplo de sofrimento seja o do campeão do mundo em 98, Fabien Barthez. O goleiro conviveu com avaliações negativas em um período em que tomou o posto de um dos ídolos do PSG, Bernard Lama. O título da Copa conquistado em casa o levou do Monaco para o Manchester United, mas a imagem de referência na França passou longe.

No fim da carreira, aos 35 anos em 2007, Barthez passou a receber duras críticas por atuações com o Nantes, então último colocado do Campeonato Francês. A situação ficou insustentável quando um grupo de torcedores do time foi ao treinamento e agrediu o goleiro. "Não vou jogar mais no Nantes. Não tem nada a ver com o futebol. Não me sinto mais seguro lá e é melhor partir", disse Barthez abandonando o clube no meio da temporada e encerrando a carreira.

No caso de Buffon, as críticas tardaram a aparecer. O goleiro teve boas avaliações nos primeiros jogos, algo que o ex-titular do PSG, Areola, jamais conseguiu. 

"O Areola é formado na base do PSG, está no elenco francês campeão da Copa do Mundo, e nunca foi querido por aqui. Acho que desde o Lama, o PSG não tem uma unanimidade realmente. Fica complicado atingir esse ponto, pois parece que todos esperam falhas", destacou o jornalista Florent Tourchet, da revista France Football.

"Me sinto bem aqui. Achei que fui bem recebido pela torcida e no clube. Sinto um grande carinho. Fazer uma partida ruim é normal, e isso precisa ser compreendido", destacou Buffon recentemente.

Esporte