PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Antigas promessas e conhecidos: Inter recebe 'um time' de volta para 2019

Gustavo Ferrareis (centro) e Andrigo (direita) voltam de empréstimo ao Internacional - Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional
Gustavo Ferrareis (centro) e Andrigo (direita) voltam de empréstimo ao Internacional Imagem: Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

08/11/2018 04h00

Os últimos meses de 2018 não servem apenas para o encerramento do Campeonato Brasileiro e a disputa com o Palmeiras pelo título. O Internacional já pensa no ano que vem e a possibilidade grande de precisar de um elenco reforçado para agregar a Libertadores no calendário. Com "um time" de volta após empréstimos, a direção irá avaliar caso a caso para decidir a permanência ou liberação dos jogadores.

São atletas de vários perfis e que tiveram diferentes rendimentos neste ano. Desde promessas antigas das categorias de base até velhos conhecidos que já foram titulares recentemente.

Confira, abaixo, os jogadores retornam e como foram em 2018.

Alisson Farias (Coritiba), contrato até dezembro de 2019

Alisson Farias, meia-atacante do Inter, durante treino no CT do Parque Gigante - Divulgação/SC Internacional - Divulgação/SC Internacional
Imagem: Divulgação/SC Internacional

Com 22 anos, Alisson Farias passou por dois clubes em 2018. Ao mesmo tempo, o bom futebol e os atos de indisciplina o acompanharam. No Brasil de Pelotas, durante o primeiro semestre, foi eleito melhor meia-atacante do Campeonato Gaúcho como principal destaque da campanha do vice-campeonato Xavante. Mas em seguida entrou em atrito com o comando técnico e a direção, sendo devolvido ao Inter. Acertou-se em seguida com o Coritiba e disputou boa Série B. Marcou dois gols em 17 partidas. Sua permanência no Inter é pouco provável, muito pelo histórico fora de campo, apesar de o jogador ter a admiração do técnico Odair Hellmann.

Gustavo Ferrareis (Figueirense), contrato até setembro de 2021

Ferrareis foi o mais destacado dos jogadores que retornam ao Inter. O atacante de 22 anos se firmou como destaque do Figueirense, onde atuou durante toda temporada. Marcou oito gols em 52 jogos e é quem tem mais possibilidade de uma melhor avaliação no regresso.

Andrigo (Sport), contrato até dezembro de 2019

Andrigo tenta jogada durante Inter x São José-POA, na semifinal do Gauchão 2016 - Ricardo Duarte/Divulgação SC Inter - Ricardo Duarte/Divulgação SC Inter
Imagem: Ricardo Duarte/Divulgação SC Inter

Andrigo por pouco não permaneceu no Inter neste ano. Depois de um 2017 bom pelo Atlético-GO, o jogador poderia ser utilizado, mas acabou ficando fora pela grande oferta de atletas para funções criativas. Foi cedido ao Ceará, onde começou o ano muito bem. Marcou seis gols em 16 jogos e era expoente técnico da equipe. Mas na negociação que levou Rithely ao Colorado, foi chamado de volta para ser cedido ao Sport, onde teve menos chances. Realizou, então, 13 partidas sem marcar gols. Aos 23 anos, dificilmente permanecerá no Sul.

Brenner (Botafogo), contrato até junho de 2020

Brenner comemora gol marcado pelo Internacional no Gaúchão - Jeferson Guareze/AGIF - Jeferson Guareze/AGIF
Imagem: Jeferson Guareze/AGIF

Brenner atua no Botafogo desde o meio do ano passado, quando foi envolvido na negociação que colocou Camilo no Inter. Mas antes de assinar por empréstimo com o alvinegro, renovou com o Colorado até 2020. Caso o Fogão não exerça a cláusula de compra, regressa ao Sul e pode ser reintegrado pela carência no comando de ataque. Com 24 anos, marcou nove gols em 40 jogos na temporada.

Claudio Winck (Sport), contrato até março de 2019

Claudio Winck marcou o segundo gol do Inter contra o Guarani, no sábado - Ricardo Duarte/Inter - Ricardo Duarte/Inter
Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Claudio Winck tem contrato por apenas mais três meses depois de voltar do Sport. A tendência é que o vínculo tenha fim com ele ainda em Porto Alegre, ou que ele rescinda para encontrar outro destino. Aos 24 anos, o lateral direito participou de 17 partidas e marcou três gols em 2018.

Eduardo (Figueirense), contrato até agosto de 2019

O zagueiro Eduardo Bauermann oscilou em sua passagem pelo Figueirense. Foi titular, por vezes reserva, mas figura sempre frequente no elenco. Com 22 anos, ele disputou 31 jogos e não marcou gols. Com uma defesa com opções firmes, o Inter não deve dar chances a ele.

Léo Ortiz (Sport), contrato até dezembro de 2019

Léo Ortiz gol contra Internacional Palmeiras - Ale Cabral/AGIF - Ale Cabral/AGIF
Léo Ortiz lamenta após anotar o gol contra no Allianz Parque
Imagem: Ale Cabral/AGIF

Uma das principais promessas da base do Inter para a defesa e titular em parte da temporada 2017, Léo Ortiz perdeu um pouco seu status em 2018. Não conseguiu ser protagonista no Sport, clube que o recebeu na negociação de Rithely. Com 22 anos, marcou um gol em 17 jogos e volta com futuro incerto.

Mossoró (Brasil de Pelotas), contrato até dezembro de 2019

Mossoró foi preterido para permanência de Juan Alano no grupo principal do Inter em 2018. Emprestado ao Brasil de Pelotas, foi titular do time boa parte da temporada. O meio-campista de 22 anos deve ter novo destino por empréstimo. Nesta temporada, esteve em campo em 22 oportunidades.

Ernando (Sport), contrato até dezembro de 2019

Ernando comemora gol do Inter contra o São Paulo - Ricardo Duarte/Inter - Ricardo Duarte/Inter
Imagem: Ricardo Duarte/Inter

O mais experiente e conhecido de toda lista é Ernando. Com 30 anos, ele foi titular do Inter em 2014, 2015 e 2016. Mas acabou marcado pelo rebaixamento para Série B. Em 2017, ainda no clube, marcou o gol contra que levou a decisão do Gauchão para os pênaltis e determinou o título do Novo Hamburgo. Cedido ao Sport neste ano, é titular e já disputou 26 jogos. Mas a falta de clima e a disputa com jogadores em melhor condição devem fazer com que seu destino seja outro clube.

Valdemir (Brasil de Pelotas), contrato até março de 2020

Também com status de promessa da base do Inter, Valdemir esteve cedido ao Brasil de Pelotas para ganhar experiência. Aos 21 anos, ele foi importante na temporada do time da região Sul do Estado com dois gols em 22 jogos. O aproveitamento no Inter é incerto pela concorrência no setor em que atua.

Alex Santana (Paraná), contrato até dezembro de 2019

Alex Santana não deixou boas marcas em sua passagem mais recente pelo Inter. Depois de ser emprestado ao Paraná em 2017, retornou a pedido do clube para participar da campanha da Série B. Mas não gostou do baixo índice de aproveitamento e passou a pressionar para ir embora novamente. No começo deste ano, foi liberado ao mesmo Paraná, onde foi titular boa parte da campanha de rebaixamento para Série B. Fez 28 jogos e marcou três gols. A tendência é que seja liberado novamente, em definitivo ou por empréstimo.

Outros casos

Eduardo Henrique (Belenenses-POR), Fábio Alemão (Paysandu), Junio (Rio Ave-POR), Marcinho (Fortaleza), Paulão (América-MG), Alemão (Pohang Steelers-COR), Diego (Ventforet Kofu-JAP) e Réver (Flamengo) não voltam ao Inter para o início de 2019, mas ainda possuem contrato vigente.

Além disso, os contratos de Marquinhos (América-MG), Mike (Paysandu), Roberson (Jeju United-COR), Aylon (América-MG), Fabrício (Vasco), Kaíke (Sampaio Correa) e Taiberson (CSA) se encerram.

Futebol