PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com Léo Santos e Pedrinho, Kia volta a ser aposta corintiana para negócios

Léo Santos, zagueiro do Corinthians: titular na reta final do ano - Agência Corinthians
Léo Santos, zagueiro do Corinthians: titular na reta final do ano Imagem: Agência Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

22/09/2018 04h00

Engana-se quem imagina que, ao levar a MSI embora, Kia Joorabchian se afastou do Corinthians. Nenhum empresário esteve envolvido em tantas vendas de jogadores do clube para o exterior desde então (ver lista abaixo), e tudo indica que a médio e longo prazo o zagueiro Léo Santos e o meia Pedrinho podem ser os próximos dessa relação extensa.

Em conjunto com Giuliano Bertolucci, parceiro em negociações no Brasil desde os tempos da MSI, Kia é o representante de Léo há aproximadamente um ano, quando o defensor encerrou seu vínculo com o italiano Mino Raiola. Pedrinho, por sua vez, não tem Kia e Giuliano como seus agentes diretos, mas eles possuem parceria com Will Dantas, empresário do meia-atacante, e buscam negócios na Europa para ele já há algumas janelas de transferências.

Na avaliação da diretoria do Corinthians, os dois pratas da casa de 20 anos são a médio prazo, nesse momento, aqueles com maior potencial para uma negociação importante por parte do clube. O presidente Andrés Sanchez, porém, já afirmou publicamente que os caixas do clube não dependem de transferências por enquanto e que o exercício 2018 já está equacionado depois das saídas de Balbuena, Maycon, Rodriguinho e Sidcley, além de renovação de contrato com a Globo.

Com 70% de direitos econômicos ligados ao Corinthians, Léo Santos e Pedrinho (multa de 50 milhões de euros, ou R$ 237 milhões) recolocam Kia em posição de relevância no mercado do clube.

Agente com mais jogadores na seleção brasileira pelo terceiro ciclo seguido e transferências com praticamente todos os gigantes da Europa, o iraniano é presença frequente em transferências desde que a MSI foi embora.

Maior venda da história do Corinthians, a ida de Paulinho ao Tottenham foi liderada por Kia e Giuliano, que também participaram de outros dois negócios de porte semelhante: as saídas de Jô para o Nagoya Grampus-JAP, no ano passado, e de Willian para o Shakhtar, em 2007. No caso da transferência com os japoneses, o clube pagou 30% de direitos econômicos, declarados como luvas, para o mesmo grupo de agentes.

Outras vendas importantes realizadas por Kia e Giuliano Bertolucci desde o fim da MSI foram as de Marquinhos e Leandro Castán, para a Roma, Edenílson e Guilherme Torres, para a Udinese, Felipe, para o Porto, e Dentinho, para o Shakhtar.

Recentemente, o Corinthians realizou a aquisição de Douglas, volante do Fluminense e também representado pela dupla de agentes, por um total de R$ 4,8 milhões. Críticos da administração de Andrés Sanchez chegaram a afirmar que Bertolucci cedeu empréstimo ao clube para que o negócio fosse realizado, mas a direção corintiana negou a afirmação. Os empréstimos dele e de outros agentes ao Corinthians, porém, são corriqueiros nos últimos anos.

Futebol