PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Na véspera de julgamento no STJD, Lugano reclama de clubes brasileiros

Do UOL, em São Paulo

20/09/2018 18h28

Diego Lugano não está satisfeito com a postura pacífica dos clubes em relação à arbitragem no Campeonato Brasileiro. Superintendente de relações institucionais do São Paulo, o ex-jogador escreveu em sua conta do Twitter sobre o assunto, ao fazer uma comparação com a indignação dos times do país após supostos erros em jogos da Libertadores.

"Gostaria que o choque e a indignação sobre o que acontece na arbitragem da Libertadores também acontecessem no nosso campeonato. Brasileirão só é diferente no discurso demagógico", escreveu o uruguaio.

Coincidentemente, o dirigente será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva nesta sexta-feira (21), às 10h. O ex-jogador foi denunciado por causa de xingamentos direcionados ao árbitro Dewson Freitas, na entrada dos vestiários do Morumbi, durante o intervalo da partida entre o Tricolor paulista e o Fluminense, no dia 2 de setembro.

Diego Souza, do São Paulo, e Léo, do Fluminense, também serão julgados. O atacante do São Paulo levantou o braço em direção ao peito do adversário em jogada que foi interpretada como agressão pelo árbitro Dewson. Por isso, o camisa 9 acabou expulso. Léo será julgado por simulação, já que no mesmo lance levou a mão ao rosto, como se tivesse sido atingido em cheio.

O artigo do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) que pode afetar Lugano, com punição de 15 a 180 dias de suspensão, é o mesmo no qual Léo pode ser inserido. Por ser jogador, e não dirigente, o lateral corre o risco de um gancho de duas a seis partidas se for condenado por simulação. Já Diego Souza, se julgado por "ato hostil", pode ser punido com multa e ainda suspensão de um a três jogos, conforme o artigo 250. Se cair em "agressão", no artigo 254, a pena pode chegar a 12 partidas.

Futebol