PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter sofre sem Rodrigo Dourado e dependência ameaça rendimento do time

Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em Porto Alegre

18/09/2018 08h15

Rodrigo Dourado não jogou e o Internacional voltou a perder. Nesta segunda-feira (17), o Colorado foi superado pela Chapecoense por 2 a 1 em Santa Catarina, e novamente os reflexos da dependência do volante foram vistos em campo.

O marcador de 24 anos não conhece uma derrota desde o início de maio. Esteve em campo em duas das quatro vezes que o time gaúcho caiu. E nas duas últimas, que interromperam longas séries de invencibilidade, foi ausência sentida.

O Inter ficou 10 jogos sem perder entre a partida contra o Grêmio e o jogo diante do América-MG no primeiro turno. Em nove deles Dourado esteve em campo. Não jogou contra o São Paulo, substituído por Charles. No 10º duelo, quando novamente não pôde estar em campo, o time vermelho sentiu muito sua ausência.

No Independência, Odair Hellmann tentou mudar o esquema tático, recuou Patrick e Edenílson e viu ruir o bom sistema defensivo do time. Vitória do time mineiro por 2 a 1.

Em seguida, já com o volante em campo de novo, o Inter se refez e, nos nove jogos seguintes, também não conheceu derrota. Em todos o atual capitão do time jogou. Só que, na segunda-feira, uma contusão no pé direito sofrida diante do Grêmio forçou a saída. E novamente o time sentiu bastante.

Em campo, não houve mudança de sistema. Desta vez Odair Hellmann optou pelo mais simples e colocou Gabriel Dias. Com outra característica, porém, o ex-jogador do Paraná não deu a mesma segurança ao time.

A frequência com que saiu da frente de Moledo e Cuesta para dar combate a adversários na intermediária deixou lacunas aproveitadas pela Chapecoense, que criou bastante e pressionou o jogo todo. Na saída de bola a falta da qualidade de passe de Dourado também foi sentida com repetidos erros.

"Eu acho que o Gabriel (Dias) fez uma boa partida, teve uma boa apresentação. Nós simplificamos na decisão de manter o modelo. Não foi por isso que perdermos. Claro que o Rodrigo (Dourado) faz um grande campeonato e jogadores de qualidade sempre fazem falta em qualquer equipe. Mas temos que ressaltar o plantel, o grupo. O Gabriel não foi mal, fez uma boa partida na minha visão. Fez o que tinha que fazer na função, a derrota não passa por ele", disse o treinador do Inter.

Mas os números mostram quanto é difícil para o time jogar sem Dourado. Dos 25 jogos do Brasileiro, ele não esteve em campo apenas em três. Duas derrotas e um empate do Inter. Jamais vitória.

"Vínhamos de uma invencibilidade de 10 jogos, perdemos contra o América-MG, e hoje completaríamos 10 jogos também. Perdemos. Agora temos uma semana para trabalhar e vamos buscar fazer um bom jogo em São Paulo", simplificou o vice de futebol Roberto Melo.

Para a partida contra o Corinthians, o retorno de Dourado não é garantido. Ainda lesionado, o jogador será avaliado diariamente a partir desta terça para saber se terá ou não condições de jogo.

O duelo será no domingo (23), às 16h (de Brasília), na Arena Corinthians. 

Futebol