PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Como a seleção pode ajudar um jornalista gaúcho que sofre com obesidade

Jairo Kuba, jornalista da Rádio Galera, do Rio Grande do Sul - Reprodução/Facebook
Jairo Kuba, jornalista da Rádio Galera, do Rio Grande do Sul Imagem: Reprodução/Facebook

Jeremias Wernek e Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

30/08/2017 04h00

Mais que os espectadores gaúchos, os empresários e federações interessadas no jogo, a imprensa ou qualquer outro amante do futebol... O maior beneficiado do jogo entre Brasil e Equador, em Porto Alegre, será o jornalista Jairo Kuba, de 39 anos.

Você pode estar se perguntando: quem é Jairo Kuba? E por que ele será beneficiado com o jogo da seleção brasileira em Porto Alegre? Bom, vamos explicar.

Talvez o print da transmissão do jogo entre Grêmio e Cruzeiro pela Copa do Brasil refresque sua memória. Jairo aparece atrás do goleiro Fábio convivendo com uma das dificuldades evidentes de quem sofre com a obesidade. Ele pesa 230 Kg, mede 2,02m e o colete de credenciamento de imprensa não está preparado para alguém daquele tamanho. A imagem viralizou. Teve quem fizesse piada e quem defendesse o repórter, que atualmente trabalha na Rádio Galera. Ele não se preocupou com os risos, apenas lamentou pois já havia pedido providências à CBF.

Jornalista Jairo Kuba, ao fundo, em foto que viralizou na internet - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Ainda que a foto tenha se tornado popular, não foi ela que sensibilizou o também jornalista Pedro Ernesto Denardin, da Rádio Gaúcha, e sim a amizade por Jairo. Narrador famoso na crônica esportiva gaúcha, ele acostumou-se a ver o colega de profissão em coberturas - Jairo foi assessor de imprensa do Aimoré-RS, trabalhou na Rádio Progresso e atualmente trabalha na Rádio Galera (Web). Ciente das dificuldades do colega, Denardin resolveu iniciar um movimento para conseguir uma cirurgia bariátrica (redução de estômago) para ele.

"Eu encontrei ele um dia, cruzei antes de um jogo aí e falei: 'Tu vais morrer desse jeito'. Aí procurei uns médicos, consegui baixar o valor do procedimento e fui atrás do Chico [Novelletto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol] e da FGF. Eles vão adiantar R$ 20 mil [da renda de Brasil x Equador] e depois a gente faz um show para ressarcir", disse ao UOL Esporte.

Será um 'empréstimo'. A Federação Gaúcha de Futebol arcará com os R$ 20 mil e depois Pedro, que também é cantor, se apresentará com o também jornalista e humorista Duda Garbi, que usarão a renda para 'devolver' o dinheiro à entidade. A cirurgia, que custaria R$ 49 mil, sairá por R$ 20 mil, graças aos contatos feitos por Pedro.

"Eu nunca tive nenhum problema mais grave de saúde. A obesidade nunca me impediu de nada", disse Jairo, que apresentou apenas uma trombose venosa, em 2002, controlada com tratamento. "Mas profissionalmente eu já ouvi muitas vezes, de várias pessoas, que sou um profissional de qualidade, mas que não recebo oportunidade em uma rádio maior por conta do meu tamanho. Que tenho qualificação, mas há este preconceito. Não posso dizer que senti isso. Não senti, mas já me falaram várias vezes", completou.

Repórter Jairo Kuba ao lado de Mauro Naves, da Globo - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

Jairo é jornalista formado na Unisinos e trabalha no meio esportivo desde 2010. Hoje, além de trabalhar como repórter na Rádio Galera, tem um programa de entrevistas na TV São Léo (da cidade de São Leopoldo). E o nome da atração é uma brincadeira: Conversa de Peso. "Mas é por causa da qualidade dos entrevistados", brinca ele.

A ideia da cirurgia surgiu há aproximadamente dois meses. Jairo consultou primeiro o médico Marcus Reush, e na próxima semana irá continuar o processo com o doutor Fernando Lucchese. Ainda não há previsão de data para realização do procedimento.

"Fiquei muito feliz. Sempre tive interesse nisso, não fazia por causa da condição financeira. É muito caro", afirmou o profissional de imprensa, que é casado e não tem filhos.

Repercussão de Grêmio x Cruzeiro

A foto com o colete de imprensa só amplificou o caso. A imagem com ele atrás do gol viralizou na internet. "É algo que solicito há anos para CBF, um colete do meu tamanho. Eu entendo que a foto viralizou, teve páginas de humor que colocaram ela, muitas pessoas comentando. Mas em momento algum fiquei chateado ou bravo. Me chateia que a CBF não fez o colete proporcional que eu pedi. Se tivesse o colete, não teria dado a repercussão toda. E custa 20 ou 30 reais", opinou.

Mas até o fim do ano, nem será mais necessário. Jairo está confiante em passar pela cirurgia em breve. E quem for ao jogo do Brasil na Arena do Grêmio nesta quinta-feira, mais do que apoiar a seleção, estará ajudando ele na empreitada. 

Futebol