PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Em meio a boato com Elias, Corinthians lança manifesto contra homofobia

 Manifesto corintiano contra a homofobia foi publicado no site oficial do clube - Divukgação (SC Corinthians
Manifesto corintiano contra a homofobia foi publicado no site oficial do clube Imagem: Divukgação (SC Corinthians

Do UOL, em São Paulo

12/09/2014 12h17

O Corinthians divulgou no site oficial nesta sexta-feira um manifesto contra a homofobia em que a diretoria do clube pede para que a torcida evite gritos preconceituosos durante as partidas do time. A publicação foi feita na mesma semana em que o volante corintiano Elias sofreu com boatos de relação sexual com Maicon ter ocasionado o corte do lateral direito da seleção brasileira. 

"Pelo fim do grito de 'bicha' no tiro de meta do goleiro adversário. Porque a homofobia, além de ir contra o princípio de igualdade que está no DNA corinthiano, ainda pode prejudicar o Timão", diz trecho da nota.

O grito de "bicha" no tiro de meta é executado pela própria torcida corintiana em partidas contra o São Paulo. O alvo é o goleiro do rival, Rogério Ceni e a atitude jamais foi repudiada publicamente pelo Corinthians. O próximo duelo entre os clubes está marcado para o dia 21 de setembro, no Itaquerão.

O manifesto ainda entra na esteira do caso Aranha, goleiro santista vítima de racismo no duelo contra o Grêmio. Por conta disso, o clube gaúcho foi punido com a exclusão na Copa do Brasil.

"Aqui é o time do povo.Do povo e para o povo. Desde 1910, aqui se combateu o elitismo e o racismo. Aqui houve pioneirismo na inclusão social e racial", cita.

Após o duelo contra o Atlético-MG, na noite de quinta-feira, Elias pediu para que o assunto da relação sexual com Maicon seja esquecido.

"Olha, peço a vocês para não tocarem mais nesse assunto. Não quero mais falar. Isso é para deixar no passado", destacou Elias.
 
Antes de pedir para não comentar mais o assunto, o volante havia dito que já tinha se reunido com os advogados para entrar com ação até a próxima segunda-feira.
 Manifesto corintiano contra a homofobia foi publicado no site oficial do clube - Divukgação (SC Corinthians  - Divukgação (SC Corinthians
Imagem: Divukgação (SC Corinthians

 Manifesto corintiano contra a homofobia foi publicado no site oficial do clube - Divukgação (SC Corinthians  - Divukgação (SC Corinthians
Imagem: Divukgação (SC Corinthians

"Vou, já tomei (medidas), reuni com advogados, amanhã ou segunda, vou entrar com ação para que essas pessoas", disse Elias ao Premiere após a vitória sobre o Atlético-MG.
 
Elias também comentou sobre quando o rumor começou. Segundo o atleta, tudo pode ter começado com brincadeira de torcedor, mas acabou virando ofensa de um site.
 
"Começou brincadeira de torcedor, até aí eu entendo, coisa de torcedor de rival, pode ter sido.  Mas quando parte de um veiculo de imprensa, apesar que trata site como humor, zomba com a minha pessoa, minha personalidade, isso já vira agressão, nada mais justo que responder pelo que eles fizeram", completou.
 
O problema foi a história criada em torno do corte de Maicon. Segundo a publicação, o jogador teria sido cortado da seleção depois que ele teria sido flagrado tendo relações sexuais com Elias.
 
A "notícia" nasceu com um texto no Twitter que se espalhou rapidamente, creditado à Rádio Pamplona, do Rio Grande do Sul, e assinada pelo jornalista Leônidas Caravaz. Poderia ser verdade se ao menos um dos dois existisse.

Futebol