Topo

Futebol


Léo abandona a lateral e diz que lutará por vaga no meio-campo

Léo disse que não jogará mais na lateral; agora, o jogador quer vaga no meio-campo - Ricardo Nogueira/Folhapress
Léo disse que não jogará mais na lateral; agora, o jogador quer vaga no meio-campo Imagem: Ricardo Nogueira/Folhapress

Vitor Pajaro

Do UOL, em Santos (SP)

15/08/2013 16h26

Léo apareceu na sala de imprensa do CT Rei Pelé e avisou que não daria entrevista e, sim, um comunicado. Com a voz tranquila, ele anunciou que não jogará mais na lateral esquerda do Santos e a partir de agora disputará vaga no meio-campo.

"Tive uma reunião com o presidente, diretores, Zinho. Uma coisa que eu já estava querendo há muito tempo. Essa decisão, eu tomei junto com eles, era uma vontade muito grande. Não vou mais jogar na lateral, vou brigar pela posição. Se tiver que jogar na lateral, só se for de suma importância. Agora é uma nova etapa na minha vida e vou jogar no meio. E não foi fácil. É muito tempo ali, você cria uma identidade. Não é fácil tomar uma decisão tão severa".

O jogador afirmou que a decisão não foi uma forma de prolongar a sua carreira e não quis falar de aposentadoria. "Eu não sei, nem gosto de projetar. Quero deixar o clube a vontade para tomar qualquer decisão".

Revelado pelo Americano (RJ), o Guerreiro da Vila, como ficou conhecido, iniciou a carreira como meia e só depois tornou-se lateral, chegando a ser convocado pela Seleção Brasileira, disputando, inclusive, a Copa das Confederações de 2005.

Com a decisão de Léo, o chileno Mena deve tornar-se titular e o jovem Emerson ficar como primeira opção no banco de reservas. "Os dois estão preparados para assumir. Se eles tiverem qualquer problema, ele podem me procurar que terão o meu respaldo. Já tenho 38 anos, estou em fase final de carreira. Vou procurar produzir numa nova função", disse o experiente jogador, que ainda não sabe qual será sua função no meio-campo.

"Eu quero ajudar. Se tiver que entrar para pegar, vou pegar. Se tiver que criar, vou criar".

Léo iniciou sua primeira passagem pelo Santos em 2000 e tornou-se o jogador mais vitorioso após a Era Pelé. Após defender o Benfica, ele retornou ao Santos em 2009.

Futebol