Topo

Futebol


Dívida do Flamengo com o CSKA faz Vagner Love deixar a Gávea e voltar para a Rússia

Vagner Love deixa o clube após pouco menos de um ano desde que foi contratado - Alexandre Vidal/Fla Imagem
Vagner Love deixa o clube após pouco menos de um ano desde que foi contratado Imagem: Alexandre Vidal/Fla Imagem

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

12/01/2013 17h57

Vagner Love não é mais jogador do Flamengo. Antes do treino desta manhã, no Ninho do Urubu, o atacante anunciou aos companheiros no vestiário que está deixando o clube e voltará para o CSKA, da Rússia. Aos amigos mais próximos no elenco, Love já havia comunicado na quinta-feira que provavelmente estava de saída. Na noite de sexta-feira, em uma reunião na concentração com o diretor Paulo Pelaipe e o empresário Evandro Ferreira, os últimos detalhes foram acertados. 

O clube carioca possui uma dívida de seis milhões de euros (R$ 16 milhões) com a equipe do leste europeu exatamente pela compra do jogador, no ano passado. Com dificuldades financeiras e orçamento apertado, o Flamengo avisou ao CSKA que não conseguiria arcar com os compromissos e pagar as parcelas restantes. Com isso, os russos solicitaram o retorno imediato do atleta. 

Assim que se despediu dos companheiros em um hotel na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, Love seguiu para a Gávea para assinar a documentação e confirmar sua rescisão com o clube.

No começo do ano passado, os cariocas compraram o atleta por cerca de R$ 27 milhões, que seriam divididos em quatro parcelas a serem pagas aos russos. Em dezembro, antes mesmo de tomar posse, o presidente eleito Eduardo Bandeira de Mello declarou à Rádio Globo que tinha ciência da dívida - apenas R$ 11 milhões foram pagos.. 

"Sei que a gente deve uma parcela razoável para o CSKA pela compra do Vagner Love, mas não posso precisar exatamente o valor. Vamos nos inteirar sobre isso. E vamos ter que pagar, não tem jeito", declarou o novo presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, em entrevista à rádio Globo no dia 14 de dezembro.

Aos mais próximos, o atacante demonstrou total insatisfação com a atitude da nova diretoria do clube. Na avaliação dele, os dirigentes não se esforçaram o quanto podiam para tentar mantê-lo no elenco. Vale ressaltar que Love é muito próximo à ex-presidente Patrícia Amorim, da qual, aliás, chegou a ser cabo eleitoral e disse em determinado momento que não garantia sua permanência no Flamengo caso ela perdesse a eleição presidencial.

Desta maneira, Love encerra sua segunda passagem pelo clube carioca. Ele, que defendeu o Flamengo pela primeira vez em 2010, por seis meses, marcou 24 gols em 52 jogos no ano passado. Ao todo o atacante soma 47 gols em 81 partidas com a camisa rubro-negra.

Mais Futebol