PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Apresentados, Miralles e Marquinhos reconhecem carência de títulos no Grêmio

Meia Marquinhos é apresentado pelo Grêmio com número de Carlos Alberto: 19 - Marinho Saldanha/UOL Esporte
Meia Marquinhos é apresentado pelo Grêmio com número de Carlos Alberto: 19 Imagem: Marinho Saldanha/UOL Esporte

Marinho Saldanha

Em Porto Alegre

31/05/2011 18h48

O Grêmio apresentou oficialmente seus dois primeiros reforços para o Campeonato Brasileiro. O atacante argentino Ezequiel Miralles e o meia Marquinhos vestiram a camisa do Grêmio pela primeira vez após assinarem contrato de três anos. O discurso de ambos mostrou conhecimento sobre a história do clube, otimismo, e a ciência que há carência de títulos importantes.

"Meu primeiro desafio é conquistar meu espaço. É difícil, porque o grupo tem qualidade. Tenho o pensamento de ajudar. Quero um título importante, o Grêmio faz tempo que não vence uma Copa do Brasil ou Brasileiro. Venho para brigar por isso. O Grêmio não se pode dar o conforto de não o fazer. Por isso tenho três anos de contrato, para ter tempo de buscar títulos", disse Marquinhos, o primeiro a ser apresentado.

O meia veio do Avaí e teve 50% de seus direitos cedidos pelo Santos como pagamento na negociação de Borges. Com o número 19, ele recebeu a camisa que era de Carlos Alberto, dispensado pelo clube, que está atualmente no Bahia.

"Conversei com William, Silas e com Ferdinando (que estão no Avaí), além do Edílson, que está aqui no Grêmio. Todos falaram maravilhas do Grêmio. Faz poucas horas que estou aqui, vi que tudo isso é verdade. Temos uma relação de respeito, nunca tive problema com ninguém. Sei da pressão, mas não será o primeiro clube que lidarei com isso", acrescentou o armador.

Ezequiel Miralles, atacante que passou pelo Colo-Colo, mostrou ser o contrário de Escudero, já no grupo do Grêmio. O jogador sorriu, brincou e se deu muito bem com o português, mesmo pedindo para os jornalistas repetirem algumas perguntas. "Será bom para ele, ter com quem conversar", brincou sobre Escudero.

O discurso do argentino naturalizado chileno foi o mesmo de seu antecessor na sala de conferências do Olímpico. A chegada, segundo ele, deve coincidir com títulos. "Tinha o receio de não me sair bem, mas não penso nisso. Sei que o Grêmio não vence um torneio importante há tempo, mas sempre se termina estas marcas quando menos se espera. Armamos um bom time para isso, e o campeonato já começou, espero entrar em campo o quanto antes", disse.

Miralles depende da janela de transferências internacionais, ainda sem data definida, para estrear. Além de apresentar uma lesão muscular, que não é grave. "Espero jogar o quanto antes. Tenho uma pequena lesão muscular, mas acredito que em 15 de junho - se abrir a janela - poderei jogar. Vou ficar à disposição do técnico. O importante é me adaptar ao time e ao clube o quanto antes", explicou.

A próxima chegada ao Grêmio deve ser na quinta-feira. Gilberto Silva, contratado do Panathinaikos, da Grécia, desembarcará na capital gaúcha, realizará exames médicos e assinará contrato por 18 meses. Além deles, a direção ainda espera anunciar Esteban Paredes, também do Colo-Colo, e mais dois zagueiros.

Esporte