PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Brigas, porres e racismo. 11 polêmicas envolvendo o "cinquentão" Gascoigne

RossKinnaird/Allsport/Getty Images
Imagem: RossKinnaird/Allsport/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

27/05/2017 04h00

“Tive uma vida de altos e baixos. O ano que passou provavelmente foi o pior de todos, então espero que o aniversário de 50 anos venha com coisas boas”. A frase acima, dita ao programa “Good Morning Britain”, é de Paul Gascoigne, um dos mais talentosos e problemáticos jogadores do futebol inglês nas últimas décadas.

Neste sábado, Gazza, como ficou conhecido, comemora 50 anos. Em campo, ele disputou Copa do Mundo e Eurocopa e atuou por times como Newcastle, Tottenham, Lazio e Rangers. Mas fora das quatro linhas ele chamou tanta ou mais atenção com polêmicas de todos os tipos, de racismo e a brigas, passando por tentativa de suicídio.

As confusões de Gascoigne

  • SSPL/Getty Images

    Internação precoce

    No começo deste mês, Gascoigne revelou a um programa de televisão que seu pai o internou em uma clínica psiquiátrica quando ele tinha só 16 anos devido aos problemas que causava. E o agradeceu por isso. "Foi a melhor coisa que ele já fez".

  • Atropelamento

    Ainda jovem, começando a carreira no Newcastle, Gazza atropelou uma pessoa depois de uma bebedeira com seu amigo Jimmy Gardner. Em vez de prestar socorro, o então jovem jogador fugiu. Em seguida, alegou que seu carro havia sido roubado. Só então ele confessou o crime.

  • Ben Radford/Allsport/Getty Images

    Depressão

    Foram vários os momentos em que Gascoigne sofreu com depressão. Um deles aconteceu após a morte de um grande amigo. Então no Middlesbrogh, ele passou a beber ainda mais e a causar brigas por onde passava, além de frequentes discussões com jogadores e técnicos.

  • Agressão domiciliar

    Em 1996, quatro meses depois de se casar com Sheryl, Gascoigne a agrediu durante briga que tiveram em um hotel. O caso ganhou as manchetes. Apesar do ocorrido, Sheryl continuou com o então jogador do Rangers, tentando ajudá-lo a lidar com o excesso de álcool e o descontrole emocional.

  • Kevin Lamarque/Reuters

    Prisão

    Em 2005, Gascoigne foi preso em Liverpool por agredir um fotógrafo após um evento beneficente para auxiliar pessoas viciadas em drogas. Ele pagou fiança e foi liberado. Pouco depois, o fotógrafo decidiu retirar a acusação e não seguir com o processo, alegando que admirava Gazza como jogador e não gostaria de acrescentar mais um problema em sua vida.

  • Reprodução/The Sun

    Overdose

    2008 foi um dos anos mais problemáticos do inglês. Depois de ser internado mais uma vez ao ser pego andando nu e bêbado por um hotel e de ter amedrontado hóspedes em outro hotel, ele foi levado às pressas para o hospital com suspeita de overdose.

  • Cabeçada em segurança

    Gascoigne voltou a ser notícia em 2009, quando o segurança de um estabelecimento de sinuca disse ter levado uma cabeçada do ex-jogador, que estava muito bêbado e fumando em lugar proibido.

  • Pete Norton/Getty Images

    Suicídio

    O inglês revelou que tentou o suicídio quando se sentiu "farto de tudo". Ele tomou alguns remédios com cerveja, encheu uma banheira e lá entrou. "Quando estava quase dormindo, a polícia chegou", recordou ele, que pouco antes havia ligado para a irmã, responsável por chamar a polícia ao desconfiar do telefonema.

  • Justin Tallis/AFP Photo

    Perseguição à ex-mulher

    Em 2013, segundo a imprensa britânica, Gascoigne estava bêbado em uma estação de trem no norte de Londres quando passou a perseguir sua ex-mulher, Sheryl, e tentou agredi-la. Um segurança, então, precisou intervir, sendo atacando pelo ex-jogador, que foi preso em seguida.

  • Racismo e briga

    Gascoigne terminou 2016 em nova confusão. Segundo testemunhas, ele estava muito bêbado no bar de um hotel em Londres quando fez ofensas racistas a algumas pessoas, desencadeando uma briga. Com lesões na cabeça, o inglês foi levado para um hospital.

  • Reprodução/The Sun

    Última internação

    No começo de 2017, o porta-voz de Gascoigne avisou que ele decidiu se internar em uma clínica de reabilitação. O suicídio do sobrinho de 22 anos semanas antes agravou o quadro do ex-jogador e sua problemática relação com o álcool, levando-o a novo período de internação.

Esporte