PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Tite projetou seleção 100% no mata-mata, mas ainda vê time 'baleado'

Recuperando-se de lesão na coxa, Douglas Costa treina com o fisioterapeuta Bruno Mazziotti - Lucas Figueiredo/CBF
Recuperando-se de lesão na coxa, Douglas Costa treina com o fisioterapeuta Bruno Mazziotti Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone

Do UOL, em Samara e Sochi (Rússia)

30/06/2018 20h13

Classificação e Jogos

Marcelo é o mais novo problema de Tite na seleção brasileira. Ao sofrer um espasmo na musculatura da coluna no início do jogo contra a Sérvia, o lateral deixou o campo e virou dúvida para as oitavas de final da Copa do Mundo, na próxima segunda-feira (2), contra o México. A lesão reforça uma equipe longe das condições ideais para a fase mata-mata do Mundial e frustra o planejamento feito pela comissão técnica.

- Brasil pega o México às 11h de 2ª; veja tabela das oitavas
- Assista aos gols do Brasil na vitória por 2 a 0 sobre a Sérvia
- Coutinho e Thiago Silva se destacam, e Jesus fica ‘ameaçado’

Ao descartar qualquer corte de jogador pelas lesões ocorridas na fase de preparação, Tite fez uma aposta a médio prazo e projetou que teria seu grupo 100% para o início da fase decisiva. Mas o mata-mata começou e a seleção está longe das condições ideais.

Marcelo é a grande dúvida para as oitavas de final. Ele deixou a partida contra a Sérvia, na última quarta, logo aos 9min. Um espasmo na musculatura da coluna o tirou de combate. Ele voltou a treinar com bola neste sábado, mas ainda é dúvida para Tite. Sua escalação só será definida na véspera da partida contra os mexicanos.

Antes dele, outros problemas surgiram ao longo da primeira fase e aumentaram uma incômoda lista que já vinha dando trabalho aos departamentos médico e de fisioterapia, deixando a seleção "baleada".

Atualmente, o caso mais grave é o de Douglas Costa. Com um problema muscular na coxa da perna direita, o atacante ainda está sob cuidados da fisioterapia e foi vetado do duelo diante do México. Sua ausência reduziu as possibilidades de Tite para mexer no setor ofensivo.

Danilo treina com a seleção brasileira em Sochi - REUTERS/Hannah McKay - REUTERS/Hannah McKay
Danilo está à disposição, mas deve ser reserva
Imagem: REUTERS/Hannah McKay

O lateral Danilo, por sua vez, recuperou-se de um problema muscular na região do glúteo que o tirou dos jogos contra Costa Rica e Sérvia. O jogador já trabalha com bola e briga com Fagner pela vaga de titular na direita. Sua condição, no entanto, ainda não é de 100%, uma vez que ficou uma semana sem treinar com o time.

Outro que esteve em tratamento nos últimos dias e ainda não se encontra na plenitude da forma é o meia Fred. Bem cotado na fase de preparação, perdeu os três primeiros jogos da seleção na Copa após uma lesão no tornozelo – fruto de uma dura entrada de Casemiro durante treino em Londres. Mesmo à disposição de Tite no banco de reservas, vem fazendo trabalho complementar de fisioterapia, provando ainda buscar sua melhor condição.

Renato Augusto é mais um que ainda preocupa. Mesmo recuperado de uma inflamação no joelho que o prejudicou na fase de preparação, ainda é uma incógnita. Antes titular e nome imediato de Tite para mexer no meio-campo, ele atuou por pouco tempo na Copa e ainda não provou aguentar 90 minutos em um ritmo intenso. Surge apenas como opção para o decorrer das partidas, por enquanto.

Neymar ainda sofre, Paulinho sente cansaço

Neymar aquece durante treino da seleção brasileira - AFP PHOTO / Adrian DENNIS - AFP PHOTO / Adrian DENNIS
Neymar ainda recebe cuidados especiais e sofreu com dores no tornozelo
Imagem: AFP PHOTO / Adrian DENNIS

Maior preocupação da seleção no período pré-Copa, Neymar reencontrou o bom futebol e pode comandar o time no mata-mata. Mas sua situação ainda preocupa, demandando tratamentos e cuidados com o pé operado.
A projeção da comissão era ter o craque 100% nas oitavas, após cinco jogos (dois amistosos pré-Mundial e três na fase de grupos), mas as pancadas recentes travaram a evolução perfeita do camisa 10.

Por fim, há um nome que não chegou a se lesionar, mas é alvo de cuidados especiais da comissão técnica. “Cansado” após duas temporadas sem férias, como o próprio reconheceu após a estreia na Copa, Paulinho vem sendo poupado em alguns momentos.

Longe da plenitude física, o meio-campista foi substituído nos três jogos do Brasil na primeira fase por precaução. Tite e seus auxiliares não escondem internamente o receio com a situação de um dos motores da equipe.

Comissão reduz carga

E se antes o assunto era um tabu, a preocupação com a condição física já é uma questão debatida abertamente na seleção. De olho na sequência da Copa e nas lesões recentes, a comissão técnica reduziu a carga de treinos nos últimos dias.

Desde que a preparação começou, em 21 de maio, Tite e seus auxiliares tiveram todos os dias pelo menos um jogador fora do time por conta de problemas médicos. Agora o grupo corre para mudar essa realidade caso a seleção, mesmo "baleada", avance no Mundial da Rússia.

Seleção Brasileira