PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Casemiro dispensa proteção do grupo a Neymar e já vê camisa 10 mais "solto"

Neymar comemora com Casemiro o segundo gol do Brasil diante da Costa Rica - REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
Neymar comemora com Casemiro o segundo gol do Brasil diante da Costa Rica Imagem: REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone

Do UOL, em Sochi (Rússia)

29/06/2018 14h19

Classificação e Jogos

Casemiro vê Neymar extremamente preparado para a pressão de ser o jogador mais importante da seleção brasileira. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (29), a penúltima de um atleta antes do confronto das oitavas de final contra o México, marcado para segunda-feira, o volante afirmou que o camisa 10 está maduro o suficiente para saber que é o centro das atenções.

- Veja a tabela completa, as datas e as chaves das oitavas de final
- Simule os resultados e veja como ficam as quartas de final
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil

O atleta do PSG é muito visado por adversários dentro de campo e está sempre nas manchetes nas análises feitas pela imprensa. Às vezes, não lida bem com isso e explode. Outras vezes, “domina no peito e dribla”. Por conta de toda essa proporção, há quem discuta uma eventual proteção do grupo para o atacante. Casemiro não está entre eles.

“Proteger o Neymar? Ele é uma estrela mundial faz muito tempo. Ele sabe como lidar com a crítica. Neymar é um jogador que sabe: se não joga bem, toma porrada; se joga bem, é o melhor do mundo. A gente sabe disso. Ele vai, sim, fazer a diferença. Claro que é normal no primeiro jogo jogar um pouco menos. Não abaixo da média, mas que tenha sido um pouco regular. Mas ele já demonstrou que contra a Sérvia estava mais solto. Estava com mais liberdade. Então ele sabe lidar com isso”, afirmou.

Depois de ter feito um dos gols na vitória por 2 a 0 sobre a Costa Rica, na segunda rodada, Neymar desabou. Ajoelhado, chorou ainda no gramado e gerou uma série de debates sobre o equilíbrio emocional. Na ocasião, diversos atletas saíram em defesa do camisa 10.

Thiago Silva, um dos líderes do grupo, afirmou que a atitude fazia bem e que poucos sabem o esforço dele para ter chegado até ali. Fagner lembrou de sua lesão a dias da convocação do Mundial para justificar a explosão.

Casemiro disse entender o foco das atenções em Neymar, mas destacou que isso não pode atrapalhar a cabeça dos demais atletas. Para ele, o importante é que os convocados não se afetem com a repercussão dada às notícias que têm seu companheiro como foco das atenções.

“Nós sabemos que futebol sempre tem o jogador que o pessoal fala mais. Mas sem conjunto não vence. Então, tem que ter jogadores, um conjunto muito bom, e um jogador acima da média. É inevitável falar que nosso acima da média é o Neymar. Mas não podemos esquecer que temos grandes jogadores, temos uma defesa sólida e com um grande goleiro. Não podemos esquecer disso. Assim como foi em outros anos com Romário, Pelé, Ronaldo. O futebol são 11 titulares e 14 que jogam. Todos têm que estar à disposição”, finalizou.

Seleção Brasileira