PUBLICIDADE
Topo

Copa 2018

Seleção afina discurso e expõe preocupação de Tite com reservas motivados

Tite faz gesto de silêncio durante treino aberto da seleção - Pedro Martins / MoWA Press
Tite faz gesto de silêncio durante treino aberto da seleção
Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

28/05/2018 04h00

Classificação e Jogos

Gerir um grupo de 23 atletas em que apenas 11 podem atuar como titulares é uma das tarefas mais difíceis para um treinador. O grau de dificuldade aumenta quando o elenco é formado por jogadores que estão acostumados com a titularidade nas melhores equipes do mundo.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

É por isso que Tite tem trabalhado desde o início de sua trajetória a cabeça dos atletas. Especialmente daqueles que terão menos oportunidades.
Na última entrevista em solo brasileiro, os jogadores mostraram discurso afinado quando o tema era aceitar ficar no banco de reservas. Renato Augusto, por exemplo, é o principal candidato a perder o status de titular.

Na zona mista realizada na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) no domingo, ele mostrou tranquilidade ao falar do assunto. “Nunca vi uma Copa em que o time titular se repetiu em todos os jogos”, afirmou.

Mais do que repetir o tom do discurso, Marquinhos, que briga para não ser substituído por Thiago Silva, repetiu as mesmas palavras do meio-campista. “Nem sempre a equipe que começa é a que termina”.

Durante a semana, Fred já havia repetido a mesma ideia. Durante a decisão para saber quem seria o terceiro goleiro, Tite também usou isso como critério e expôs tanto para Cássio quanto para Neto que quem fosse o escolhido dificilmente seria usado.

Na próxima semana, o treinador terá todos os seus atletas à disposição pela primeira vez desde a apresentação em Teresópolis. Dias antes do amistoso contra a Croácia, ele terá conversas coletivas para expor suas ideias táticas para o primeiro jogo preparatório e também para os que têm pela frente.

Além disso, fará bate-papos individuais com cada atleta, especialmente com aqueles que precisarão conviver com a frustração de não estar entre os titulares.

Copa 2018