Rodrigo Mattos

Rodrigo Mattos

Siga nas redes
ReportagemEsporte

Santos terá perda de mais de R$ 80 mi em cotas de TV por queda à Série B

Ao ser rebaixado do Brasileiro, o Santos sofre perdas financeiras diretas nas cotas de TV de 2023 e 2024. Esse impacto chega a um valor entre R$ 80 milhões e R$ 90 milhões só em receitas de televisão dos dois anos.

Pelo contrato da Globo, os clubes deixam de ter direito aos contratos de TV aberta e fechada do Brasileiro quando caem para a Série B. Então, há duas opções: receber o acordo da Série B feito com a Brax ou manter o seu ganho com pay-per-view. Isso porque a emissora mantém os jogos nesta grade.

A escolha depende de quantos assinantes tem cada time. Para o Santos, terá de ser feita uma análise dos ganhos do ppv em relação ao contrato da Segundona.

As perdas com os contratos de TV começam em 2023. Os clubes rebaixados não têm direito a uma cota de premiação, parte do contrato. O valor mínimo, recebido pelo time na 16ª posição, é de R$ 16 milhões. Para a temporada de 2024, o Santos deixará de receber as cotas igualitária e por exibição de jogos nas TV's

Embora variável, esse valor gira pouco mais de R$ 50 milhões para o time santista. Some-se a isso outra perda da cota premiação - mínimo de R$ 16 milhões. Assim, o valor total da perda com cotas de TV é entre R$ 80 milhões e R$ 90 milhões.

O balanço do Santos de 2023, referente ao primeiro semestre, registrava R$ 53 milhões de ganhos com receitas de TV. Era a maior renda do clube no ano. Em geral, o clube ganha pouco mais de R$ 100 milhões por ano.

Uma parte disso é referente ao contrato do Paulista que pode chegar a R$ 40 milhões para os clubes grandes em 2024. Há ainda cotas de Copa do Brasil, da qual o Santos também não vai participar.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes