Rodrigo Mattos

Rodrigo Mattos

Siga nas redes
ReportagemEsporte

Dupla Fla-Flu ganha R$ 1,2 milhão por aluguel do Maracanã na Libertadores

A Conmebol pagou R$ 1,25 milhão para a concessionária do Maracanã pelo aluguel do Maracanã para a final da Libertadores, entre o Fluminense e o Boca Juniors. Os gestores do estádio são Flamengo e o próprio clube tricolor, que têm a responsabilidade provisória pela arena.

O valor foi acertado em contrato entre a Conmebol e os administradores. Além disso, tiveram direito a comercializar metade dos camarotes para o jogo e arrecadar com venda de comidas e bebidas.

O aluguel cobrado pela dupla foi maior porque o estádio teve de ficar 13 dias fechados para jogos, já que a Conmebol queria cuidar do gramado.

Isso gerou controvérsia entre o Flamengo, que queria atuar contra o Red Bull no estádio, e a confederação sul-americana. A própria negociação financeira entre as partes foi dura: a Conmebol chegou a pedir a intervenção da CBF no assunto.

Mas, ao final, as partes saíram satisfeitas. A Conmebol teve o estádio fechado por quase 15 dias e levou uma renda que ficou pouco abaixo de R$ 20 milhões. O Flamengo teve sua rodada adiada e lucrou. Já o Fluminense foi campeão da Libertadores.

Para a CBF, no jogo contra a Argentina, o aluguel do Maracanã foi mais baixo: R$ 250 mil. Esse é o valor cobrado dos dois clubes gestores e do Vasco quando atuam no estádio.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes