PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: São Paulo está pronto para vender jovens de Cotia

Gabriel Sara e Rodrigo Nestor, do São Paulo, em treino de 19/11/2021 - Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Gabriel Sara e Rodrigo Nestor, do São Paulo, em treino de 19/11/2021 Imagem: Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

11/01/2022 16h23Atualizada em 11/01/2022 16h53

Imaginem esta escalação:

Volpi, Rafinha, Arboleda, Miranda e Reinaldo; Gabriel Neves, Patrick e Nikão; Luciano, Calleri e Rigoni.

Sim. Sem Luan, Rodrigo Nestor, Wellington, Gabriel Sara, Marquinhos e Igor Gomes.

Pode ser assim. O São Paulo tem um time forte sem as revelações de Cotia. Não digo que será melhor sem elas e sim que o caminho está aberto para as vendas.

E, não se enganem, uma boa oferta será aceita sem problemas. O São Paulo precisa de dinheiro de venda de jogadores. Está até no orçamento.

O que a diretoria fez foi antecipar-se ao fato consumado. Nestor, Sara, Luan, Marquinhos Wellington e Igor Gomes já têm substitutos. O treinador nem precisa se preocupar com as promessas cumprindo o que lhes resta: cobrir parte dos rombos de orçamento do clube.

A preparação do terreno foi bem feita: Rodrigo Nestor renovou o contrato. Wellington e Sara tiveram aumentos. Estão prontos para seguir o caminho de Liziero.

E para a reserva, como fica?

Outros jovens de Cotia estão vindo: Thalles Costa, Pedrinho, Pablo Maia etc.

A vida é assim: o São Paulo é uma máquina de vender jogadores. Uma máquina emperrada, poucas ofertas nos últimos tempos. Enfim, é preciso dinheiro. Muito mais do que se consegue com a venda de Jean para o Cerro Porteño.

Os garotos já não são extremamente necessários. Já estão na fila para o embarque. Só falta o bilhete.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL