PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Luan não é mais uma opção corintiana

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

16/06/2021 22h38Atualizada em 16/06/2021 23h14

João Victor é um bom zagueiro. O melhor do Corinthians. E foi dominado de maneira infantil por Eric Ramires, no gol da virada do Bragantino, em Itaquera. E a bola passa entre as pernas de Cássio, goleiro histórico do clube.

O lance mostra as dificuldades do Corinthians. O time é fraco. O elenco não é bom. Não há dinheiro para contratar. A base não dá resposta, não tem reposição.

Dentro de um panorama tão complicado, resta só ao Corinthians ter ou fazer um grupo comprometido física, técnica e mentalmente.

Intensidade é fundamental.

E Luan não está apto a dar o que o grupo pede e necessita. Ele até pode entrar em algum jogo, fazer um gol bonito. Mas não é para os 90 minutos.

Quando joga perto dos atacantes, formando o tridente, não resolve. Quando volta até o meio, pouco faz. Se ainda houvesse um centroavante, seu futebol poderia render mais.

Luan é como Ganso. Seu passado vive em nossa memória afetiva, mas seu futebol não brilha mais.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon