PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

Só G-4 garante Diniz. Próximo técnico trabalhará com folha salarial menor

Muricy Ramalho e Fernando Diniz se encontram no São Paulo - Divulgação/São Paulo
Muricy Ramalho e Fernando Diniz se encontram no São Paulo Imagem: Divulgação/São Paulo
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

25/01/2021 04h00

No balanço das horas, tudo pode mudar. Mas hoje, os diretores do São Paulo pensam assim:

1) Fernando Diniz fica até o fim do Brasileiro.

2) Se o São Paulo garantir uma vaga para a Libertadores, ele tem chances de continuar. Não é certeza.

3) Seu trabalho está sendo analisado. O futuro não será definido pelo que fez no primeiro ou último mês de vínculo.

4) Apesar disso, a perda de um título que esteve tão perto vai pesar.

5) Há poucos nomes no mercado e custam caro. Muito mais que Diniz.

6) Os avaliadores do trabalho são Casares, Belmonte e Muricy, claro.

7) O São Paulo vai contratar três jogadores. Nenhuma estrela, todos para compor elenco.

8) A folha salarial é de R$ 17 milhões e sofrerá um bom corte. A prioridade é diminuir a dívida atual, próxima a R$ 570 milhões.

9) Há uma aposta grande no trabalho de Biasotto em Cotia. A captação de jogadores deve ser mais intensa, mais proativa.

Menon