PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

Renato só falou verdades sobre o Galo de Sampaoli. Faltou reverenciar

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

28/09/2020 10h56

Renato fala muito. Quando ganha, desfia todos os títulos que venceu pelo Grêmio. Quando empata, também. E lá está a relação, quando perde também. Não falha.

Além de falar sobre seu time, fala também do rival do dia. A culpa de o Grêmio empatar ou perder é do adversário que jogou retrancado e mostrou futebol feio. Exatamente como o Grêmio jogou contra o Real Madrid.

Renato fala até que foi melhor que Cristiano Ronaldo. Não foi, mas tem o direito de falar. Afinal, Cristiano Ronaldo acha que foi melhor que Pelé. Isso me dá o direito, por exemplo, de dizer que escrevo melhor que Guimarães Rosa.

Como fala o Renato! Provoca, ironiza, exagera e também fala muita coisa correta.

Afirmou que o Galo tem obrigação de disputar o título do Brasileiro. Sim. E está disputando, já com aura de favoritismo.

E por que tem obrigação?

O Galo protagonizou dois vexames no ano. Foi eliminado da Sul-americana pelo Unión, de Santa Fé e da Copa do Brasil pelo Afogados. Tempos de Dudamel, o Breve.

Restou apenas o Brasileiro. São muitos jogos a menos do que os times que estão na Libertadores e a situação vai piorar (para os outros) quando começarem as fases finais de Sul-americana e Copa do Brasil.

Apesar de exagerar um pouco quando fala que o Galo sempre tem uma semana para trabalhar ( o Brasileiro tem rodadas a cada quatro dias), Renato está correto na sua constatação. É difícil ter elenco para três competições simultâneas.

A vida de Sampaoli realmente é mais leve. O importante é notar que ele aproveita muito bem o tempo que tem e faz um trabalho espetacular.

Mas isso o Renato não diria.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon