PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

Deixa o Dome trabalhar

Domènec Torrent gesticula em partida do Flamengo contra o Atlético-MG - Alexandre Vidal/Flamengo
Domènec Torrent gesticula em partida do Flamengo contra o Atlético-MG Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

10/08/2020 19h16

O 2-3-5 de Domènec Torrent tem pautado os programas esportivos e a atuação da milícia digital no twitter. Logo vão pedir processo contra o treinador ou processo contra quem critica o treinador ou processo contra quem critica os que criticam o treinador.

Eu achei a ideia ousada. E toda ideia ousada na geleia geral brasileira deve ser aplaudida de pé.

Discordo da colocação de Rafinha pelo meio, como um construtor de jogadas, algo que vai muito bem com Filipe Luís. Rafinha é mais explosão. Talvez fosse melhor manter um meia.

Há um porém. O Galo estava com o contra-ataque armado com Keno e Marrone e, pensando nesse perigo, sempre é bom ter Rafinha.

Eu achei estranho gastar-se muito mais tempo com o que deu "errado" do que com o que deu certo. Em explicar as opções de Donènec e deixar as decisões de Sampaoli em terceiro plano.

O que o argentino fez para brecar os cinco atacantes do catalão? Marcou forte no meio e impediu que o jogo fosse construído. E o Flamengo recorreu ao chuveirinho, como qualquer time pequeno do Brasil.

Domènec está em um dilema. Precisa colocar suas ideias em prática nesse campeonato maluco, com dois jogos por semana. Merece mais tempo antes de ser dissecado só vivo e a cores.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon