PUBLICIDADE
Topo

"Prefeito" de Cotia, Canassa defende time com 90% de garotos da base

José Roberto Canassa, responsável pelo CT do São Paulo em Cotia - Reprodução
José Roberto Canassa, responsável pelo CT do São Paulo em Cotia Imagem: Reprodução
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

24/06/2020 04h00

José Roberto Canassa, 72 anos é o o responsável por Cotia, desde o alojamento, os campos e o acompanhamento dos jogadores. "É nossa galinha dia ovos de ouro, nossa salvação e nosso futuro", diz, entusiasmado.

Há três anos no cargo, promete que seu sucessor receberá um complexo sem nenhum problema. Tudo está arrumado, inclusive com iluminação noturna. "Já convencemos a CBF e agora, vamos convencer a FPF. Nossos jogos serão aqui".

Ele é um defensor entusiasmado da ascensão dos jogadores da base. "Eu faria um time com 90% da base. Não ganharia no primeiro ano, mas disputaria título no segundo. Fico muito triste quando vejo que um jovem como mó o Morato foi para Portugal sem nunca ter jogado".

Canassa mede as palavras, mas reclama muito de salários milionários para jogadores que retornam ao Brasil. "O Hernanes voltou e salvou a gente, tudo bem, mas precisava voltar de novo? E o Pato? Saiu, foi de um lado para outro e não brilhou. E está aí de novo".

Ele pede mais proteção às categorias de base. Não só do São Paulo. "Os europeus levam brasileiros, uruguaios, argentinos e colombianos que nem estrearam ainda. Tinha de ter multa mais alta, um limite de idade, alguma coisa para proteger os clubes".

Ele se queixa da ação de empresários. "Tem garoto que nem jogou a Copinha e já é tentado a ir para fora".

A base é nossa resistência, nossa salvação. É o lema de Canassa.

Ele, a meu pedido, fez uma seleção de jogadores revelados nós três últimos anos. "Vou colocar o Perri, que nos recuperamos aqui. E depois, o Caio, Morato, Valce e Patrick, Luan, Igor Gomes e Gabriel Sara; Helinho, Toró e Antony.

E faz uma análise sobre atuais e novas revelações.

Helinho - O Antony era reserva dele, só para ver a qualidade dele. Teve chances e não foi bem. Deveria ser emprestado e voltar para jogar.

Brenner - Sua subida foi precipitada.

Igor Gomes - É ótimo. Joga bem e tem muito foco na carreira.

Patrick - Tem 17 anos e seria o titular do sub-20, se não fosse a pandemia.

Galeano - Ele é mais velho e sobressaiu na base. Deve ser emprestado e vendido

Maia - Ele ainda não percebeu o quanto é bom. Vai subir, ficar e depois será vendido.

Edcarlos - Ele pergunta onde você quer a bola e coloca lá, direitinho.

Tales - Grande aposta, vai brilhar.

Vitinho - Vai demorar um pouco para explodir, como o Helinho. O Marquinhos também é assim.

Pedrinho - Conhece? É um franzino, tem muita qualidade.

Rodrigo Nestor - muito técnico, tem futebol para ser titular em pouco tempo.

Menon