PUBLICIDADE
Topo

Menon


Carille cancelado é falta de memória ou de caráter

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

28/02/2020 19h21

Antes do jogo contra o Santo André, Tiago Nunes deu uma entrevista e falou em "reformular" o Corinthians. O verbo chave para entender tamanha benevolência com seu trabalho decepcionante até agora.

A fase final do trabalho de Carille foi ruim. E doeu a comparação com Jorge Jesus, Sampaoli e Tiago Nunes. E o treinador do Furacão foi contratado.

E muitos corintianos embarcaram na tese da "reformulação". Tudo vai mudar, o Corinthians vai jogar muito, será referência nacional. Demora um pouco, então pode perder para o Água Santa. O futuro será lindo para quem estiver sofrendo agora.

Para embasar a tese estapafúrdia, é preciso desmerecer tudo o que foi feito. Os três títulos paulistas não valeram nada. O título brasileiro foi um acaso. E o Mundial foi fruto do acaso. Veio de uma forma defensiva. É preciso apagar tudo

O que vale é o que virá?

Mas, o início de Tiago é melhor que o mau período final de Carille? Não, né?

Se Tiago fizer metade do que Carille fez, já estará na história corintiana. Por enquanto, corre o risco de entrar como quem faz um péssimo paulista.

E o goleiro Walter criticar o trabalho anterior é oportunismo puro.

Menon