PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

Campeões de Palmeiras e Santos são convidados para a final; Felipão não vai

Felipão foi convidado, mas não estará no Maracanã para a final da Libertadores -
Felipão foi convidado, mas não estará no Maracanã para a final da Libertadores
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

26/01/2021 11h10

Conmebol e CBF convidaram campeões da Libertadores por Palmeiras e Santos para estarem na final da edição 2020 do torneio, que será realizada neste sábado (30) no Maracanã. Alguns declinaram do convite.

O técnico Luiz Felipe Scolari, campeão com o Palmeiras em 1999, agradeceu mas avisou que não irá. Segundo sua assessoria, o treinador, que deixou o Cruzeiro esta semana, está com familiares e também tem preocupação com a Covid-19. Alguns torcedores iniciaram na segunda-feira (25) uma campanha nas redes sociais para que Felipão estivesse no Maracanã - havia até a hashtag #felipaonomaracana.

O goleiro Marcos, também campeão em 1999, avisou por meio das redes sociais que não poderá estar no Maracanã — ele não explicou o motivo, mas disse que pretende assistir ao jogo pela televisão em sua casa.

Campeões pelo Santos em 2011 e no bicampeonato de 1962 e 1963 também foram convidados. Há, porém, uma preocupação extra com os jogadores idosos, grupo de risco para a Covid-19, por isso foi feito um contato prévio com familiares desses ex-campeões para explicar os protocolos de segurança. Nem as entidades nem a assessoria confirmaram sobre Pelé, mas por questões de saúde ele deve acompanhar o jogo pela TV.

O convite é feito pela CBF, autorizada pela Conmebol, por meio de correspondência. Por causa da pandemia não haverá venda de ingressos para a partida, mas o governo do Rio liberou, em decreto, 10% da capacidade do Maracanã, cerca de 7,8 mil lugares, para que a Conmebol, CBF e os clubes possam receber convidados.

Segundo a entidade serão cerca de 5 mil pessoas no Maracanã, entre pessoas que irão trabalhar, autoridades, convidados de patrocinadores, das confederações e dos clubes — Palmeiras e Santos receberam, cada, pelo menos 150 convites para utilizar como quiserem. Os clubes darão parte dessas entradas para torcedores escolhidos por meio dos seus projetos de sócio-torcedor.

Os protocolos para a partida são rígidos e terão que ser seguidos por todos que queiram entrar no Maracanã, inclusive autoridades (políticos incluídos): é preciso testar negativo (PCR) para Covid-19 em exame feito até 96 horas antes da partida, marcada para as 17h de sábado.

Na entrada será medida a temperatura e quem tiver com mais de 37,8 graus será impedido de acessar o Maracanã. Dentro da arena será obrigatório o uso de máscara, todo o tempo, e a orientação é que a pessoa fique em seu assento, ou camarote, também durante todo o período.

Como mostrou o blog na segunda, o protocolo proíbe que convidados acessem o gramado, antes ou depois da partida. Portanto não deveremos ter "bicões" na entrega do troféu ao time campeão.