Futebol pelo mundo

Futebol pelo mundo

ReportagemEsporte

Como portugueses fizeram país mais 'eliminado' do futebol sonhar com a Euro

Luxemburgo é o sétimo menor país da Europa, tem uma área oito vezes menor que o Estado de Sergipe e uma população de 660 mil habitantes. O país possui, também, um recorde negativo insólito: o de Eliminatórias disputadas sem nunca se classificar para Copas do Mundo e Eurocopas.

Desde 1934, a seleção luxemburguesa esteve em todas as classificatórias de Mundiais e nunca se classificou. No maior torneio europeu, a saga começou em 1964, sempre com fracassos. Neste sábado, no sorteio da Euro-2024, em Hamburgo (Alemanha), a história será diferente.

Luxemburgo ainda não tem vaga na Eurocopa do ano que vem, mas está na disputa da repescagem. Por isso, pela primeira vez, os habitantes do país poderão assistir a um sorteio em que realmente há algo em jogo para eles. Isso porque, além das 21 seleções já classificadas, o sorteio servirá para decidir para onde vão os vencedores das três repescagens.

Quando a bolinha do "Vencedor do Playoff C" for sorteada, o possível destino da seleção luxemburguesa será decidido. Os três vencedores de playoffs estão no Pote 4, com as equipes de pior ranking classificadas de forma direta.

A decisão das vagas acontece apenas em março de 2024 — para chegar pela primeira vez a um torneio de primeiro nível, Luxemburgo precisa passar pela semifinal contra a Geórgia e depois vencer o ganhador do duelo entre Grécia e Cazaquistão.

Do fracasso ao sonho

Passar pela Geórgia de Khvicha Kvaratskhelia e depois vencer um eventual duelo com a Grécia, campeã da Euro-2004, parece um sonho distante. Mas Luxemburgo nunca esteve tão próximo de pisar no palco mais importante do futebol do continente.

A história de eliminações tem uma coletânea de campanhas que nem de perto se parecem à atual. Nas Eliminatórias para a Eurocopa teve 5 vitórias, 2 empates e 3 derrotas, com a terceira colocação no Grupo J, atrás de Portugal e Eslováquia e à frente de Islândia e Bósnia, duas seleções que já disputaram Copas do Mundo.

Pode parecer pouco, mas o contexto mostra o tamanho da façanha: das 15 Eliminatórias de Eurocopa disputadas até hoje, excluindo a de 2024, em nove vezes a campanha terminou sem uma única vitória; em 13, a seleção havia sido a última colocada do grupo.

Continua após a publicidade

"É um país que se acostumou a ver a seleção em último lugar, mas de uns anos pra cá isso começou a mudar. Há alguns motivos: o trabalho sólido e contínuo dos dirigentes e do treinador, o incentivo a que os jogadores atuem fora do país, e a integração das equipes portuguesas na liga nacional", afirma o jornalista Steve Menary, da World Soccer, que acompanha de perto a seleção local.

O primeiro e o segundo motivos podem se aplicar a outros países. Mas o terceiro chama a atenção: Portugal e Luxemburgo têm uma relação muito próxima, devido à onda migratória lusitana para o país nos anos 1960. Atualmente, segundo dados do governo, 16% da população local tem origem portuguesa. Mas como essa relação ajudou a mudar a história do futebol do país?

Gerson Rodrigues marcou o gol da vitória de Luxemburgo contra Liechtenstein
Gerson Rodrigues marcou o gol da vitória de Luxemburgo contra Liechtenstein Imagem: FLF

Benfica, Porto, Sporting e Braga

A conexão entre Portugal e Luxemburgo, é claro, chegou ao futebol. No fim dos anos 1970, imigrantes portugueses criaram uma liga amadora de futebol, para praticar o esporte em terras luxemburguesas.

Em meados dos anos 1980, a liga chegou a ter 36 equipes e duas divisões. Os nomes dos times eram inspirados na terrinha: Benfica, Porto, Sporting e Braga eram dos mais populares — Lusitanos, Luso-Cabo-Verdiana, Estoril e Estrela da Amadora eram outros nomes na lista.

Continua após a publicidade

No fim da década de 1990, após uma disputa de anos com a federação de Luxemburgo, a liga começou a definhar, desaparecendo em 2006. Neste período, as versões luxemburguesas de Benfica, Porto e Braga fundiram-se com clubes locais. Mais importante do que isso, os jogadores portugueses passaram a integrar de forma mais ativa o ecossistema da liga local.

É impossível não notar o sotaque lusitano na seleção que conquistou a vaga nos playoffs da Euro-2024. O volante Leandro Barreiro, do Mainz, da Alemanha, foi titular durante toda a campanha; e o autor do gol da vitória por 1 a 0 sobre Liechtenstein, na última rodada, foi o atacante Gerson Rodrigues, do Sivasspor, da Turquia. Barreiro é filho de imigrantes; Rodrigues nasceu em Portugal.

Além dos dois, o elenco das convocações recentes tem ainda o lateral-esquerdo Michael "Mica" Pinto, do Vitesse, e o goleiro Tiago Pereira Cardoso, do Borussia Monchengladbach.

O defensor Maxime Chanot e Cristiano Ronaldo durante partida das Eliminatórias da Euro
O defensor Maxime Chanot e Cristiano Ronaldo durante partida das Eliminatórias da Euro Imagem: Will Palmer/Allstar/Getty Images

Sem piedade

Apesar das conexões profundas com Portugal e da colaboração que o futebol lusitano tem dado à seleção do país, os últimos encontros foram traumáticos. Nas duas vezes em que as equipes se enfrentaram nas Eliminatórias da Euro-2024, luxemburgueses foram massacrados: 6 a 0 em casa e 9 a 0 fora. No segundo jogo, o treinador Luc Holtz foi para os vestiários após o oitavo gol português.

Continua após a publicidade

"Esses dois resultados foram um choque de realidade para a seleção. As expectativas da torcida e dos dirigentes sempre foram pequenas, e esses resultados serviram pra mantê-las assim. É uma seleção que sempre foi última colocada, então ainda é difícil para os torcedores pensar que podem disputar uma Eurocopa", explica Steve Menary.

Neste sábado, as expectativas baixas darão lugar a um sentimento diferente: poder assistir a um sorteio de grupos de um grande torneio como algo mais próximo. E viver o sonho até março, quando a realidade definirá o destino da seleção que mais se frustrou na história do futebol.

Sorteio dos Grupos da Eurocopa-2024
Sábado, 2 de dezembro, 14h (horário de Brasília)

Pote 1: Alemanha (anfitriã), Portugal, França, Espanha, Bélgica, Inglaterra
Pote 2: Hungria, Turquia, Romênia, Dinamarca, Albânia, Áustria
Pote 3: Holanda, Escócia, Croácia, Eslovênia, Eslováquia, República Checa
Pote 4: Itália, Sérvia, Suíça, vencedor do Play-off A, vencedor do Play-off B, vencedor do Play-off C

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes