PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após 1º trabalho com bola, evolução de Victor irá ditar momento do retorno

Só depende dele. Retorno aos gramados vai depender de como Victor irá reagir nos treinos - Bruno Cantini/Atlético
Só depende dele. Retorno aos gramados vai depender de como Victor irá reagir nos treinos Imagem: Bruno Cantini/Atlético

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

20/02/2017 04h00

Nos últimos dias, o goleiro Victor deu um passo importante para voltar aos gramados. Na manhã do último sábado, o 'Santo' do Atlético-MG realizou seus primeiros trabalhos com bola, que envolveram saídas do gol e cruzamentos. Lesionado desde dezembro, a previsão inicial era de que o camisa 1 retornasse em março ou abril. Porém, a partir de agora sua volta terá relação direta com o grau de evolução que irá apresentar nas próximas semanas. É o que garante o preparador de goleiros do Atlético, Francisco Cersósimo, o Chiquinho.

"O prazo de recuperação do Victor vai depender do dia a dia dele. Aos poucos a gente vai evoluindo nos treinamentos. Creio que daqui a uns 10, 15 dias ele já comece a cair com menos impacto. Aí vamos analisar a evolução para ver se poderemos liberá-lo para treinar normalmente ou não", falou o preparador.

A lesão do goleiro aconteceu de forma inusitada. De férias, Victor aproveitou o fim de ano para participar de um amistoso beneficente em dezembro, mas acabou se machucando durante a partida e precisou passar por uma cirurgia para corrigir uma luxação no ombro direito.

"Hoje ele pode fazer qualquer tipo de atividade, menos trabalhar com queda para não cair em cima do ombro que ele foi operado. O mais importante é que ele não tenha limitação nenhuma dos ombros. Os dois braços já sobem iguais e estão com uma evolução muito boa. Creio que em breve ele estará de volta aos gramados", acrescentou Chiquinho, dizendo ainda que o ritmo de jogo e a parte física não deverão ser problemas para o goleiro.

"A parte física do Victor está até melhor que aquela que ele tinha antes das férias. O que vai pegar é a parte técnica, do dia a dia dos treinamentos. Aí teremos que acompanhar a evolução dele. Não é nada que possamos precisar os dias. Vai depender exclusivamente da evolução diária dele", concluiu.

Futebol