PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Rei egípcio por todos os lados: boom de Salah vira loucura em Liverpool

Caio Carrieri/Colaboração para o UOL
Imagem: Caio Carrieri/Colaboração para o UOL

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Liverpool (ING)

26/04/2018 04h00

No meio da enorme onda de fumaça vermelha que encobre as diversas faixas em reverência aos ídolos e às conquistas europeias do Liverpool, surge uma bandeira do Egito. Nas grades que sustentam o portão lendário do Anfield, com o histórico lema “You will never walk alone” (Você nunca caminhará sozinho), aparece outra flâmula do país africano.

Neste momento, Mohamed Salah chega com a delegação do Liverpool para mais uma noite inesquecível de Liga dos Campeões. Ele não está apenas sentado dentro do ônibus. A imagem, o sorriso e o apelido do Rei egípcio dominam os arredores da casa dos Reds desde que Salah explodiu no noroeste da Inglaterra.

Da fachada de Anfield, onde o clube já promove o uniforme da próxima temporada e tem o personagem do momento em destaque, passando por vendedores ambulantes e até chegar na megaloja anexa ao estádio, a barba escura e o cabelo encaracolado do melhor jogador em atividade no país se espalham por todos os lados.

O boom de Salah é tão grande que até o Liverpool pena para lidar com a alta demanda dos apaixonados torcedores. “Virou uma loucura”, conta um dos funcionários da superloja. “Todos os produtos que chegam no estoque são vendidos rapidamente”, continua. A estimativa do departamento de marketing é que a megaestrutura, inaugurada em agosto de 2017, recebe cerca de 1 milhão de aficionados por ano e uma média de 20 mil a cada partida em casa.

Para faturar com a fase extraordinária de Salah, o clube lançou uma linha exclusiva de produtos com a figura do jogador. Entre as variadas opções estão canecas, garrafas térmicas, adesivos e três modelos diferentes de camisetas de algodão, com estampas distintas e ao custo de R$ 90 cada. Uma delas, preta e com referência à alcunha de Rei do Egito, vestia o manequim em posição de destaque na entrada do estabelecimento, na véspera da goleada por 5 a 2 sobre a Roma. No dia da partida, a peça, vendida, já não estava mais na vitrine.

O UOL Esporte acompanhou a mistura de sentimentos de um fã de Salah em busca de um artigo estilizado. Ávido pelo exemplar da camiseta citada acima, um senhor de meia idade comemorou quando um colaborador o indicou onde poderia encontrar o item. A alegria se transformou em frustração ao ser informado que só restam camisetas de tamanhos menos usuais – muito pequeno e demasiado grande.

Imensurável, ainda, é a campanha que o Liverpool faz na Liga dos Campeões. O triunfo da última terça-feira (24), protagonizado por Mohamed Salah e Roberto Firmino, com dois gols e duas assistências cada, deixou os Reds em ótima vantagem para o confronto de volta da semifinal com a Roma, no Estádio Olímpico da capital italiana, na próxima quarta (2 de maio). O Liverpool não disputa uma decisão do mais badalado torneio europeu desde 2007.

Esporte