PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Willian lamenta azar com a trave, e Fàbregas quer evitar "missão suicida"

Do UOL, em São Paulo

20/02/2018 18h54

Willian foi, de longe, o grande nome do empate por 1 a 1 entre Chelsea e Barcelona, nesta terça-feira (20), pela ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. Além do golaço que fez, também poderia ter marcado outros dois em bolas que explodiram nas traves.

“Duas bolas, um pouquinho de azar. Tenho que continuar trabalhando”, disse o brasileiro ao Esporte Interativo após o jogo, que aconteceu no Stamford Bridge. “Fico triste pelo resultado, acho que a gente merecia ganhar hoje. A gente levou bastante perigo. Ainda está aberto, temos que ir para lá e jogar o mesmo futebol”, avaliou.

O empate foi selado com Messi, que aproveitou bobeada da zaga do Chelsea e fez seu primeiro gol em nove jogos contra o time de Londres. O argentino vibrou muito com o fim de seu tabu pessoal.

A partida de volta acontece no dia 14 de março, desta vez no Camp Nou, em Barcelona. Ex-jogador da equipe catalã, Fàbregas acredita que o Chelsea não pode cair na armadilha de tentar se defender durante os 90 minutos.

“Passar noventa minutos lá, defendendo, vai ser muito tempo. É uma eternidade, a gente tem que fazer gols. Passar noventa minutos se defendendo no Camp Nou é uma missão suicida. Precisamos jogar nosso jogo e tentar a classificação”, afirmou o espanhol.

"Nós precisamos ter personalidade, não é fácil ficar só defendendo em jogos grandes. Jogando contra um time desses, que tem tanta posse, você fica cansado quando finalmente pega a bola. Foi uma boa performance, mas um resultado injusto", acrescentou Fàbregas.

O Barcelona chegou a ter 75% de posse de bola, mas o Chelsea teve as melhores chances no ataque. "Foi uma decepção, porque a gente vai para casa hoje pensando que fez um grande trabalho, mas triste porque poderia ganhar o jogo. No Camp Nou eles são muito fortes, mas nós estamos positivos e otimistas", encerrou o meia.

Esporte