PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Isso é tudo que você precisa saber sobre Arsenal 0 x 2 Barcelona

Piqué e Giroud - AFP - AFP
Imagem: AFP

Do UOL Esporte, em São Paulo

24/02/2016 11h26

Não foi fácil. Provavelmente nunca é. Mas o Barcelona superou a forte marcação do Arsenal e venceu o time inglês por 2 a 0, no Emirates Stadium, pelo primeiro jogo das oitavas de final da Liga dos Campeões. Na disputa decisiva, os espanhóis poderão perder por até um gol de diferença, 16 de março, no Camp Nou.

O CRAQUE

Messi em jogo do Barcelona - AFP - AFP
Imagem: AFP

Messi parecia desatento no primeiro tempo. Mas não estava. Não foi fácil para o argentino e seus companheiros arquitetarem um plano capaz de desestruturar a competente marcação do time inglês, liderada pelo zagueiro Koscielny. O estudo nos primeiros 45 minutos surtiu efeito na segunda etapa. Messi fez os dois gols da vitória. Quer mais?

O "QUASE" CRAQUE

Koscielny - Reuters - Reuters
Imagem: Reuters

Que pena. Estava dando tudo certo para o zagueiro Koscielny. Coordenou o sistema defensivo do Arsenal (sim, colocou o xerifão e colega de equipe Per Mertesacker no bolso) e foi um incômodo insuportável para Messi até a metade do segundo tempo. Porém, tudo que é bom parece realmente ter um fim. E o fim de Koscielny veio aos 26 minutos do segundo tempo, com o primeiro gol de Messi

O DESASTRADO

Flamini - Reuters - Reuters
Imagem: Reuters

Por quê? Por que Arséne Wenger, treinador do Arsenal, trocou um volante por outro? Talvez porque Coquelin, o titular, estivesse cansado. Talvez Wenger quisesse dar mais fôlego ao meio de campo. O fato é que Flamini entrou aos 36 minutos do segundo tempo e AOS 37 (!!!) cometeu o pênalti sobre Messi. E foi só isso que ele fez.

A CHAVE DO JOGO

Neymar - AFP - AFP
Imagem: AFP

Neymar não fez gol e fez poucos malabarismos em campo, mas correu sem limites, jogou para a equipe e cansou o adversário. E foi ele que iniciou o contra-ataque responsável pelo primeiro gol de Messi. Neymar armou a jogada em seu campo defensivo e, segundos depois, já estava na grande área para dar a assistência ao argentino.

O FANTASMA

Giroud - AP - AP
Imagem: AP

O atacante francês Giroud estava sumido, desaparecido. Quem viu o jogo poderia jurar que o Arsenal jogou com dez homens durante o primeiro tempo. E não é que o Arséne Wenger resolveu substituí-lo aos 26 minutos da segunda etapa quando ele estava justamente começando a melhorar? Vai entender.

OS ARTISTAS

Dani Alves e Francis Coquelin - Reuters - Reuters
Imagem: Reuters

Dani Alves, do Barça, e Francis Coquelin, do Arsenal, não foram mal, mas não foram bem. Muito empenho e pouco resultado. Os dois, aliás, gostam de mostrar que são raçudos em campo. Fizeram caras e bocas, levantaram braços com empenho e arregalaram os olhos. Teatrais.

O MÁGICO

Luis Enrique - AP - AP
Imagem: AP

Luis Enrique já disse que o trio de atacantes Messi-Suárez-Neymar resolve os problemas em campo com os poderes da palavra mágica "abracadabra". Após a vitória sobre o Arsenal, comentou em coletiva que seu tridente "é capaz de encontrar espaços onde eles não existem". O Barça é mesmo um time enfeitiçado.

O DETALHE

A barba do macho, aquela barba cheia do homem metido a viril, está mesmo na moda. Os bonitões de Barça e Arsenal, Piqué e Giroud, adotaram o visual. Aqui, eles aparecem juntinhos disputando a bola, uma pobre coadjuvante nessa foto para aqueles que apreciam a beleza da dupla.

 

Futebol