PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Rivalidade com Barcelona pode motivar Real a tentar chuva de gols contra o APOEL

Com Cristiano Ronaldo, Real espera mostrar seu poderio ofensivo contra o APOEL - EFE/Ballesteros
Com Cristiano Ronaldo, Real espera mostrar seu poderio ofensivo contra o APOEL Imagem: EFE/Ballesteros

Do UOL, em São Paulo

04/04/2012 06h00

O Real Madrid faz nesta quarta-feira, contra o APOEL, do Chipre, no Santiago Bernabéu, pela  volta das quartas de final da Liga dos Campeões, um daqueles jogos em que é preciso buscar motivação e até criar objetivos. A partida terá início às 15h45 (horário de Brasília), com transmissão ao vivo e em vídeo do Placar UOL Esporte.

Vitória por 3 a 0 na ida, contra time inexpressivo e com qualidade técnica muito inferior. Só cai se perder por quatro gols de diferença em casa, fato quase impossível. Até o adversário da semifinal já se sabe, o Bayern de Munique, que ontem eliminou o Olympique de Marselha.

Mas novamente do Barcelona, seu maior rival, pode sair a motivação. Líder do Campeonato Espanhol, o time da capital tem nessa competição o melhor ataque, com cem gols, 14 a mais do que a equipe catalã.

Mas, na Liga, desde a fase de grupos, o Barcelona balança mais as redes. Com a vitória de ontem por 3 a 1 sobre o Milan, o atual campeão do torneio europeu foi a 33 gols.

O Real tem 27, e uma vitória por seis gols hoje iguala o maior rival. Por sete gols o ultrapassa o clube catalão, que já goleou na Liga por este placar, ao bater o Bayer Leverkusen por 7 a 1, na volta das oitavas.

E a tentativa de demostrar indiferença com o Barcelona é algo difícil na vida do Real Madrid. Ontem, antes da classificação do time azul-grená para as semifinais, José Mourinho, treinador do Real, falou que não assistiria à partida de seu rival contra o Milan.

Mas, ainda no intervalo, Eladio Paramés, assessor de José Mourinho, treinador do time merengue, ironizou os dois pênaltis marcados a favor do Barça contra o Milan. “Depois destes primeiros 45 minutos já se sabe quem vai levar a Champions”, escreveu, em referência aos dois lances duvidosos.

Futebol