PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Técnico do Boca evita polêmica em lance de Dedé e defende uso do VAR

Árbitro Eber Aquino ouve reclamações após expulsar Dedé - Demian Alday/Getty Images
Árbitro Eber Aquino ouve reclamações após expulsar Dedé Imagem: Demian Alday/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/09/2018 09h20

Técnico do Boca Juniors, Guillermo Barros Schelotto preferiu não polemizar o lance da expulsão de Dedé na partida de quarta-feira (19), contra o Cruzeiro. Segundo o treinador, o uso do árbitro de vídeo (VAR) foi correto para a situação do choque entre o zagueiro brasileiro e o goleiro Esteban Andrada.

Assista aos gols da partida entre Cruzeiro e Boca Juniors.

“Ainda não vi a jogada. Mas interpreto que ele (Dedé) poderia ter acertado com intenção ou ter usado força excessiva. Há o árbitro no campo e outros três assistindo à partida. Acho que a situação está clara. Alguma razão eles tiveram para acionar o VAR. É preciso respeitar a lei mais do que nunca”, declarou Schelotto em entrevista coletiva.

Dedé recebeu o cartão vermelho aos 29 minutos do segundo tempo por se chocar com o goleiro Esteban Andrada. O árbitro paraguaio Eber Aquino consultou o árbitro de vídeo (VAR) antes de dar cartão vermelho ao brasileiro.

Na manhã desta quinta-feira (20), o Boca Juniors divulgou um comunicado oficial sobre o estado de saúde do goleiro. Segundo o clube, Andrada sofreu uma fratura no maxilar inferior e terá que ficar afastado dos gramados por, pelo menos, dois meses.

O Boca venceu o Cruzeiro por 2 a 0. Com isso, o time mineiro precisa triunfar por três gols de diferença no confronto de volta para se classificar para a semifinal da Libertadores.

Futebol