PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2019

Torcedores do Palmeiras agridem jogadores no aeroporto na Argentina

Membros de uniformizada tentaram agredir o meia Valdivia no aeroporto - AFP PHOTO / Juan Mabromata
Membros de uniformizada tentaram agredir o meia Valdivia no aeroporto Imagem: AFP PHOTO / Juan Mabromata

Do UOL, em São Paulo*

07/03/2013 11h03

Torcedores da uniformizada Mancha Alviverde agrediram atletas do Palmeiras nesta quinta-feira de manhã no aeroporto Aeroparque, em Buenos Aires. A informação foi divulgada pelo jornais Lance! e pelo argentino TN. De acordo com as publicações, oito torcedores não aceitaram a derrota do time diante do Tigre, por 1 a 0, na quarta-feira, na Argentina, e partiram para cima dos jogadores. O goleiro Fernando Prass se feriu na cabeça.

A confusão começou, segundo o repórter Caio Carrieri, do jornal Lance!, quando integrantes da uniformizada cobraram Valdivia e Wesley no saguão antes do embarque do time para o Brasil. Com o chileno, que tomava um lanche no momento, a cobrança foi mais forte. Seguranças e jogadores tentaram intervir. Um vidro estilhaçou e fez um corte na cabeça de Prass.

Valdivia correu para o banheiro para se proteger, conforme relato. Seguranças e o zagueiro Maurício Ramos protegeram o meia, enquanto Henrique e Bruno dialogaram com os torcedores. 

A reportagem do UOL Esporte entrou em contato por telefone com a polícia argentina, que confirmou que houve uma ocorrência com brasileiros no aeroporto. O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, deixou a Argentina antes do elenco e não presenciou a briga.

VÍDEO REGISTRA MOMENTO EM QUE TORCEDORES ATACAM ATLETAS

 

O Palmeiras divulgou uma nota oficial em seu site e disse repudiar as agressões sofridas pelo elenco no aeroporto em Buenos Aires. O presidente Paulo Nobre deve se pronunciar ainda nesta quinta-feira sobre o caso.

"A diretoria da Sociedade Esportiva Palmeiras está reunida neste momento para decidir quais providências serão tomadas a respeito das agressões sofridas pelos jogadores e comissão técnica do clube, hoje de manhã, no saguão do Aeroparque Jorge Newbery, em Buenos Aires, na Argentina. O Palmeiras repudia os atos de violência, que feriram o goleiro Fernando Prass, e não reconhece como verdadeiros palmeirenses os que participaram de mais este triste episódio. O presidente Paulo Nobre classificou como 'bandidos irracionais, e não torcedores apaixonados os participantes da selvageria'. O dirigente deve falar à imprensa, ainda hoje, em entrevista coletiva na Academia de Futebol do Palmeiras, em horário a ser divulgado posteriormente", disse a nota. 

O elenco do Palmeiras vem sofrendo com ataques de torcedores de uniformizadas. Em outubro de 2011, o volante João Vitor foi agredido na entrada do Palestra Itália. O atleta teve a camisa rasgada e enfrentou torcedores. Ninguém foi detido.

Três meses antes do incidente com João Vitor, jogadores foram ameaçados após chegarem a Porto Alegre para um duelo. Na ocasião, Marcos Assunção discutiu rispidamente com um integrante de uniformizada.

O atacante Vagner Love também se envolveu em uma briga com torcedores do Palmeiras em dezembro de 2009 e posteriormente acabou deixando o clube. Já neste ano, o lateral direito Fabinho Capixaba discutiu e trocou socos com um torcedor, integrante da Mancha Alviverde, nos arredores do Palestra Itália. 

Em 2008, o técnico Vanderlei Luxemburgo, então comandante do time, foi agredido por torcedores no aeroporto de Congonhas. Uma bomba foi encontrada em poder dos torcedores.

Derrota complica time na Libertadores

Após três rodadas, o Palmeiras soma três pontos. O problema é que time foi ultrapassado pelo Sporting Cristal-PER, que empatou por 2 a 2 com Libertad, Assunção, no Paraguai. O time peruano tem quatro pontos. O paraguaio lidera com sete. O próximo jogo de Palmeiras e Tigre na Libertadores é justamente o confronto de volta no Pacaembu, marcado apenas para o dia 2 de abril. No domingo, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista, o alviverde faz o clássico contra o São Paulo, no Morumbi.

*Atualizada às 12h58