PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Italiano é mais difícil que o Espanhol? Quem jogou nos dois dá dicas a CR7

Astro português passou em branco na estreia pela Juventus. Jornais não perdoaram - Alberto Pizzoli/AFP
Astro português passou em branco na estreia pela Juventus. Jornais não perdoaram Imagem: Alberto Pizzoli/AFP

Emanuel Colombari

Do UOL, em São Paulo

23/08/2018 04h00

Bastou um jogo na Itália para que Cristiano Ronaldo fosse "punido" pela imprensa local.

No último sábado, o ex-Real Madrid estreou pela Juventus com vitória: 3 a 2 sobre o Chievo, em jogo na cidade de Verona pela primeira rodada do Campeonato Italiano 2018/2019. O português, porém, passou em branco – Sami Khedira, Mattia Bani (contra) e Federico Bernardeschi marcaram os gols do time de Turim.

Diante da partida, os jornais italianos foram ásperos na avaliação. “O mais provável é que o Campeonato Italiano tenha sido descrito assim para ele: equipes fechadas, campos provincianos e todos o procurando”, analisou a Gazzetta dello Sport. “Ronaldo descobriu o campo italiano. Não é um teste fácil para ninguém, tanto que, como Maradona e o outro Ronaldo (Fenômeno), o gol foi adiado”, reforçou o Corriere dello Sport.

Mas para quem jogou na Espanha e na Itália, assim como Cristiano Ronaldo, é questão de tempo para que o camisa 7 brilhe em seu novo clube.

Assim afirma Marcos Assunção. O ex-volante defendeu a Roma por três temporadas (1999 a 2002), antes de vestir a camisa do Real Betis por cinco temporadas (2002 a 2007), e acredita que Cristiano Ronaldo já está pronto para brilhar na Juventus.

“Ele tem todas as características para jogar o Campeonato Italiano. Ele está mais do que acostumado”, disse Assunção por telefone ao UOL Esporte, lembrando a passagem de Cristiano Ronaldo pelo Manchester United entre 2003 a 2009. “Ele veio da liga inglesa. Quem veio de um futebol de tanta de força, como é a liga inglesa, não precisa de nada mais do que ele fez em toda sua carreira: treinou forte a vida inteira, está sempre preparado. Ia dar certo em qualquer clube do mundo, pelo que ele é e representa para o futebol”, completou.

Marcos Assunção jogou na Roma antes de defender o Betis por cinco anos - Denis Doyle/Getty Images - Denis Doyle/Getty Images
Marcos Assunção jogou na Roma antes de defender o Betis por cinco anos
Imagem: Denis Doyle/Getty Images

Para o ex-jogador de Santos, Palmeiras, Flamengo e Figueirense, entre outros clubes, o futebol italiano guarda semelhanças com o inglês – em especial, pelo jogo físico em campo. No entanto, diante da queda de nível técnico da liga italiana nos últimos anos, Cristiano Ronaldo ainda deve ter alguma vantagem diante de seus adversários.

“No futebol, o grande jogador se destaca em qualquer lugar do mundo. O (Campeonato) Espanhol é muito mais parecido com o Brasileiro, e os caras deixam muito jogar. O futebol italiano é muito mais pegado, mais marcação, mais força. O nível do futebol italiano caiu muito, então acho que ele não vai ter tanta dificuldade para se adaptar ao Campeonato Italiano”, analisou.

Futebol de força

A análise é semelhante à de Antônio Carlos Zago. Zagueiro de passagem rápida pelo Albacete entre 1992 e 1993, o ex-jogador de São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos fez história atuando pela Roma, na qual jogou entre 1998 e 2002. Pelo clube, foi campeão italiano da temporada 2000/2001.

Zago também acredita que Cristiano Ronaldo vai encontrar um futebol mais físico na Itália. “Se você pegar a Itália da década de 90, principalmente, era onde estavam os melhores jogadores do mundo, talvez até 2003 ou 2004. Mesmo os jogadores italianos formavam uma boa seleção, coisa que não acontece hoje”, relembrou. “Acho que a diferença do Italiano para o Espanhol é a marcação. Na Itália, é um jogo um pouco mais agressivo. Na Espanha, deixam você jogar um pouco mais. Vários jogadores que saíram da Espanha para a Itália encontraram dificuldade no italiano”, completou.

O ex-zagueiro lembrou a transferência do meia Gaizka Mendieta, que trocou o Valencia pela Lazio em 2001 e “e não fez praticamente nada” no futebol italiano. “Era um jogador que, naquela oportunidade, os grandes clubes do futebol europeu queriam”.

Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho, que trocaram o Barcelona pelo Milan, também foram citados como exemplos de astros que tiveram dificuldades no novo país. “O futebol italiano é mais agressivo, mais defensivo. Taticamente, na minha opinião, está à frente do futebol espanhol”, analisou.

Depois de passar pelo Albacete, Antônio Carlos fez história na Roma - Massimo Sambucetti/AP - Massimo Sambucetti/AP
Depois de passar pelo Albacete, Antônio Carlos fez história na Roma
Imagem: Massimo Sambucetti/AP

Mas e o que um ex-zagueiro sugere a Cristiano Ronaldo para voltar logo a marcar? Para Antônio Carlos, é preciso paciência. Com um time forte como a Juventus, os gols do camisa 7 vão sair naturalmente.

“Foi apenas o primeiro jogo oficial que ele fez que ele pela Juventus. Acredito que ele, se não conseguiu o feito que ele fez no Real Madrid, talvez chegue perto - até porque a Juventus, na minha opinião, tem o melhor time do Campeonato Italiano”, disse o brasileiro, indo além.

“Talvez a Juventus seja séria candidata ao título 2018/2019. As outras equipes também se reforçaram – a Milan, a Inter, a Roma. Mas, dos últimos anos, talvez esse seja o campeonato mais equilibrado. Logico que ele vai encontrar um pouco de dificuldade. Para ele, é manter um pouco a paciência. Ele vai jogar de atacante mesmo, e isso ele tem de sobra. É mais uma questão de momento. Logo ele vai fazer seu primeiro gol, e pode até terminar o Campeonato Italiano como artilheiro”, projeta.

Com Cristiano Ronaldo, a Juventus volta a entrar em campo pelo Italiano 2018/2019 neste sábado (25). Jogando em casa, o time recebe a Lazio. Vem gol do português por aí?

Esporte