PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mourinho parte para cima de rival e precisa ser contido por segurança

ANDREW COULDRIDGE/Action Images via Reuters
Imagem: ANDREW COULDRIDGE/Action Images via Reuters

Do UOL, em São Paulo

20/10/2018 10h36

Técnico do Manchester United, José Mourinho partiu para cima de um membro da comissão técnica do Chelsea logo depois do gol do empate da equipe londrina no Stamford Bridge neste sábado (20). O time de Manchester vencia até os acréscimos, quando Barkley empatou, aos 50min do segundo tempo, deixando o placar em 2 a 2.

Na comemoração, um funcionário da comissão técnica do Chelsea, mais tarde identificado como o segundo assistente técnico Marco Ianni, passou celebrando na frente do treinador português. Irritado, Mourinho correu em sua direção, dando início a uma pequena confusão na área técnica do estádio. O treinador precisou ser contido por seguranças e dirigiu palavras ríspidas em direção aos rivais.

Acalmado, Mourinho ainda ouviu provocações da torcida da casa. O português saiu do estádio mostrando três dedos à torcida do Chelsea, em referência ao número de títulos do Campeonato Inglês que ele conquistou quando defendia a equipe. Após o apito final, o português conversou com Maurizio Sarri, treinador italiano do time londrino, aparentemente justificando sua irritação.

De acordo com ESPN Brasil, Mourinho entrou nos vestiários dizendo "Tragam esse italiano!", em referência ao profissional do Chelsea que o provocou. Nas imagens da partida, é possível ver Marco Ianni comemorando o gol de empate com um soco no ar na frente do rosto de Mourinho. Quando Ianni passou outra vez na frente do português, Mourinho se levantou intempestivamente e correu em sua direção.

Falando à emissora "Sky Sports", o treinador pôs panos quentes no episódio e disse que perdoou o provocador. "Sarri foi o primeiro a vir a mim e dizer que ele ia resolver o problema internamente. O assistente dele veio até mim no escritório do Sarri e pediu desculpas. Se você quiser pedir desculpas, eu vou aceitar e esquecer porque eu mesmo cometi erros na minha carreira, então não vou te matar por causa de um erro", disse o português.

Esporte