PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Chelsea empata no último ataque e interrompe recuperação do United

Barkley marcou instantes depois de David Luiz acertar a trave do United - Matt Dunham/AP
Barkley marcou instantes depois de David Luiz acertar a trave do United Imagem: Matt Dunham/AP

Do UOL, em São Paulo

20/10/2018 10h28

O Manchester United perdeu a chance de manter sua campanha de recuperação no Campeonato Inglês no último lance da partida contra o Chelsea neste sábado, pela nona rodada. No sexto e último minuto dos acréscimos em Stanford Bridge, Barkley marcou o gol de empate que garantiu a manutenção de um tabu desde 2012, data da última vitória do time de Manchester sobre os londrinos fora de casa. A partida terminou empatada em 2 a 2 e com o técnico José Mourinho irritado.

Agora, os comandados de Mourinho vão a 14 pontos, em oitavo lugar, enquanto o Chelsea põe em risco a liderança da tabela de classificação, com 21, seguido de perto por Manchester City, Liverpool, Arsenal e Tottenham.

O próximo desafio do Chelsea pelo Campeonato Inglês será no domingo (28/10), contra o Burnley, enquanto o United recebe o Everton no mesmo dia, às 13h. Antes disso, o time de José Mourinho entra em campo na terça-feira, contra a Juventus, pela terceira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. 

Feitiço contra o feiticeiro

Willian e Rudiger - Dylan Martinez/Reuters - Dylan Martinez/Reuters
Imagem: Dylan Martinez/Reuters

Apesar da grande expectativa, os primeiros minutos de bola rolando em Stansford Bridge foram de calmaria. Enquanto o Chelsea tentava dominar a posse de bola, mas não criava muitas chances, o Manchester apostava nas bolas longas e cruzamentos na área, como um em que Lukaku não pegou em cheio. Foi justamente a receita do time de José Mourinho que rendeu o primeiro gol dos comandados de Maurizio Sarri. Aos 20 minutos, Rudiger balançou as redes de De Gea em lance de bola parada.

Após escanteio cobrado por Willian pela direita do ataque, Rudiger se descolou da marcação, deixando Pogba para trás, e apareceu no meio da área, pouco à frente da marca do pênalti. No espaço vazio, cabeceou forte para o chão, sem chances de defesa para o espanhol. Com a principal arma do United, o Chelsea é que saiu em vantagem neste sábado.

Controle e superioridade

Sarri e Mourinho - Glyn Kirk/AFP - Glyn Kirk/AFP
Imagem: Glyn Kirk/AFP

Depois do gol do Chelsea, uma descida de Rashford pela direita parada com falta para cartão amarelo de Hazard foi a única jogada mais interessante do Manchester United. Foram os mandantes que dominaram a posse de bola e controlaram o jogo na sequência, principalmente com a qualidade de passe e visão de jogo de Willian e o próprio Hazard e a saída segura para o ataque pelos pés de Jorginho. Também teve chute de fora da área de Morata e um cruzamento de Alonso afastado por Smalling provando que o jogo de troca de passes e controle de espaços era ideal para a partida contra o United. Pelo menos no primeiro tempo.

Inofensivo? Que nada!

Martial, do Manchester United - Dylan Martinez/Reuters - Dylan Martinez/Reuters
Imagem: Dylan Martinez/Reuters

O Chelsea tentou manter a temperatura morna da partida para administrar sua vantagem na etapa complementar e até teve chances, com Morata, Hazard e David Luiz. Mas o Manchester decidiu esquentar o jogo e empatou o placar em uma blit ofensiva. Aos nove minutos, um bate-rebate deixou a bola viva na área, com defesa de Kepa em batida de Mata, corte de David Luiz antes de a bola encontrar Lukaku livre e, por fim, um chute de Ashley Young para o meio da área que encontrou Martial bem posicionado diante do caído Alonso. O jogador do time visitante bateu firma, sem defesa no canto. Na pressão, o empate em Stanford Bridge.

Aos 27, a virada: Mata recebeu em velocidade pela ponta-direita e atrapalhou toda a marcação do Chelsea, pois David Luiz foi fazer a cobertura. O espanhol rapidamente se desfez da bola servindo Rashford, que acionou Martial. Com a defesa adversária aberta, o autor do primeiro gol teve tempo para dominar e chutar no ângulo esquerdo do goleiro do Chelsea, sem defesa. Uma jogada desenhada que evitou a derrota do Manchester fora de casa.

No último minuto

Confusão em Stanford Bridge - Andrew Couldridge/Action Images via Reuters - Andrew Couldridge/Action Images via Reuters
Imagem: Andrew Couldridge/Action Images via Reuters

Durante pressão nos últimos minutos, quando Sarri acionou Pedro e Giroud para o desespero, o Chelsea alcançou o empate já aos 51 minutos. Em bola viva na área, David Luiz acertou a trave, Rudiger não aproveitou a chance no rebote, mas Barkley acabou com a sobra para empatar o placar em 2 a 2. Com emoção até o fim, que rendeu até provocação de um membro da comissão técnica do Chelsea a Mourinho, que se irritou e foi para cima, precisando ser contido por policiais e equipe de trabalho de Stanford Bridge

Esporte