PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Com ajuda de Jesus e gol 'estranho', City vira e mantém série de vitórias

Sterling (dir.) comemora o gol do Manchester City sobre o Huddersfield - Dvulgação/Manchester City
Sterling (dir.) comemora o gol do Manchester City sobre o Huddersfield Imagem: Dvulgação/Manchester City

Do UOL, em São Paulo

26/11/2017 15h52

Com a ajuda do atacante Gabriel Jesus, que entrou no segundo tempo da partida, o Manchester City conquistou neste domingo (26) a sua 11ª vitória consecutiva no Campeonato Inglês ao derrotar o Huddersfield, por 2 a 1, de virada, fora de casa, pela 13ª rodada da competição.

Com o triunfo, o City, que tem agora 12 vitórias em 13 jogos disputados no Inglês (só empatou com o Everton, na segunda rodada), mantém a boa vantagem na liderança, com 37 pontos, oito a mais em relação ao segundo colocado, o Manchester United. Já o Huddersfield é o 11º, com 15 pontos.

O time da casa saiu na frente do placar com um gol contra de Otamendi, nos acréscimos no primeiro tempo. No início da segunda etapa, Agüero deixou tudo igual, de pênalti. Gabriel Jesus entrou em campo aos 34 minutos. Apenas quatro minutos depois, ele recebeu um passe na área e parou no goleiro Lössl. No rebote, porém, a bola bateu em Sterling e foi parar no fundo das redes.

Gabriel Jesus finaliza antes do gol de Sterling contra o Huddersfield - Carl Recine/Reuters - Carl Recine/Reuters
Gabriel Jesus finaliza antes do gol de Sterling contra o Huddersfield
Imagem: Carl Recine/Reuters

Recorde

Com o resultado deste domingo, o Manchester City iguala o seu recorde de vitórias consecutivas (11, no total) no Campeonato Inglês, estabelecido entre abril e setembro de 2015. E ao ganhar 37 pontos dos 39 possíveis após 13 rodadas, o clube tem o melhor início da história da Premier League, competição que começou a ser disputada em 1992/93. Considerando todos os torneios e o fim da última temporada, o time não perde há 26 jogos oficiais.

O técnico Josep Guardiola comemora vitória do City sobre o Huddersfield - Oli Scarff/AFP Photo - Oli Scarff/AFP Photo
O técnico Josep Guardiola comemora vitória do City sobre o Huddersfield
Imagem: Oli Scarff/AFP Photo

Agüero no comando

Guardiola preferiu deixar Gabriel Jesus no banco e escalar Agüero no centro do ataque, com Sané aberto pela esquerda e Sterling pela direita. No meio, Fernandinho, David Silva e Kevin De Bruyne. Do outro lado, o Huddersfield tinha apenas um atacante: Depoitre, que contava com a aproximação do meia Aaron Mooy.

Sané tenta uma jogada para o City contra o Huddersfield - Phil Noble/Reuters - Phil Noble/Reuters
Sané tenta uma jogada para o City contra o Huddersfield
Imagem: Phil Noble/Reuters

Bombardeio no primeiro tempo

O Manchester City dominou o primeiro tempo por completo. Teve 77% da posse de bola, contra 23% do rival. Foram ainda oito chutes e 348 passes, contra dois e 105, respectivamente, do rival. Agüero, Otamendi e Sterling tiveram boas chances para marcar, mas não conseguiram. Quando exigido, o goleiro Lössl apareceu bem. O Huddersfield congestionou a sua defesa e dificultou as ações ofensivas do City.

Kevin De Bruyne, do City, tenta passar por Hogg, do Huddersfield - Oli Scarff/AFP Photo - Oli Scarff/AFP Photo
Kevin De Bruyne, do City, tenta passar por Hogg, do Huddersfield
Imagem: Oli Scarff/AFP Photo

Quem não faz...

A velha máxima do futebol (quem não faz, toma) se fez valer no fim do primeiro tempo. Mesmo em casa, o Huddersfield apostava nos contra-ataques. Ou numa bola parada. A segunda opção foi mortal aos 45 minutos da primeira etapa. Após um escanteio, a bola desviou em Otamendi e foi direto para o gol. Surpreendido, o goleiro Ederson não pôde fazer. Foi a primeira bola em direção ao gol defendido pelo brasileiro – o time mandante não acertou nenhum chute na baliza na primeira etapa.

Jogadores do Huddersfield comemoram gol contra o Manchester City - Carl Recine/Reuters - Carl Recine/Reuters
Jogadores do Huddersfield comemoram gol contra o Manchester City
Imagem: Carl Recine/Reuters

Reação rápida

O Manchester City voltou para o segundo tempo disposto a resolver rapidamente a sua situação na partida. Com menos de um minuto da segunda etapa, Sterling pediu um pênalti não assinalado pelo árbitro. Com um minuto, no lance seguinte, não teve jeito: pênalti para o City. Agüero foi para a cobrança e deixou tudo igual.

Agüero cobra pênalti para empatar jogo para o City contra o Huddersfield - Oli Scarff/AFP Photo - Oli Scarff/AFP Photo
Agüero cobra pênalti para empatar jogo para o City contra o Huddersfield
Imagem: Oli Scarff/AFP Photo

A entrada de Gabriel Jesus

O City continuou no ataque e o alívio só veio aos 38 minutos, quatro minutos depois da entrada de Gabriel Jesus no lugar de Kompany. Sterling começou a jogada e tocou para De Bruyne, que achou o brasileiro na área. O atacante, porém, parou em defesa de Lössl. No rebote, a bola bateu em Sterling e foi para o gol.

Após defesa do goleiro, a bola bate em Sterling e vai para o gol - Carl Recine/Reuters - Carl Recine/Reuters
Após defesa do goleiro, a bola bate em Sterling e vai para o gol
Imagem: Carl Recine/Reuters

Agenda

Na próxima rodada do Campeonato Inglês, o Manchester City recebe o Southampton, na quarta-feira (29), enquanto o Huddersfield visita o Arsenal, no mesmo dia.

Esporte