PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Torcedor do Goiás é morto a tiros ao sair de casa para duelo com Vila Nova

Torcedor do Goiás é assassinado a tiros quando saia de casa para ver clássico - Reprodução Instagram
Torcedor do Goiás é assassinado a tiros quando saia de casa para ver clássico Imagem: Reprodução Instagram

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

27/01/2019 23h44

O torcedor do Goiás, Rondinelly Borges de Oliveira, 22 anos, foi morto a tiros quando saía de casa para assistir ao clássico contra o Vila Nova neste domingo. Baleado, ele ficou caído na calçada enquanto pessoas desesperadas ao redor dele discutiam entre levar o rapaz para o hospital ou chamar o SAMU. O jovem morava em Senador Canedo, cidade da região metropolitana de Goiânia, foi levado com vida ao Hospital de Urgências de Goiânia, mas morreu por causa dos ferimentos.

Rondinelly tinha uma relação longa e muito próxima com o clube por causa de um problema de saúde na família. Há 8 anos, o irmão foi diagnosticado com câncer no fígado e a paixão pelo Goiás conviveu com 18 meses de luta contra a doença. O irmão dele não resistiu.

A assessoria de imprensa do time confirmou a morte e prestou solidariedade a família da vítima. O Goiás também publicou uma foto de Rondinelly em seu perfil no Instagram, relatou a história com o irmão e lamentou o assassinato. "O Goiás Esporte Clube está de luto. Isso não é futebol", escreveu o time ao final do texto.

A assessoria da Polícia Militar não soube informar se algum suspeito foi detido e se o caso tem ligação com briga de torcidas.

Confira abaixo a nota oficial do Goiás:

"Você não conhece o Rondinelly, mas vamos contar a sua história. O garoto de 22 anos teve sua história atrelada ao Goiás há 8 anos, quando descobriu que seu irmão havia sido diagnosticado com um câncer no fígado. Após 18 meses de luta contra a doença, seu irmão não resistiu, e se despediu. 

Uma mãe chorou. Um irmão chorou. Dois mil dias depois, sua mãe o viu saindo de casa mas não verá o seu retorno. Rondinelly foi assassinado enquanto estava a caminho do Estádio Hailé Pinheiro. Uma mãe chorou. 

Quantas mães vão chorar ao saber que não terão seus filhos de volta? Quantos irmãos vão olhar para o lado e ter apenas a dor da saudade? 

O Goiás Esporte Clube está de luto. 

Isso não é futebol."

Esporte