PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cláusula previa volta de Mbappé ao Monaco se o PSG fosse rebaixado

Benoit Tessier/Reuters
Imagem: Benoit Tessier/Reuters

Do UOL, em São Paulo

19/02/2018 19h00

A cláusula de opção de compra por 180 milhões de euros não era o único detalhe no empréstimo de Mbappé para o Paris Saint-Germain. O contrato do atacante também previa um retorno imediato ao Monaco se o time parisiense fosse rebaixado nesta temporada – algo que já é matematicamente impossível.

A informação do contrato foi revelada pelos jornais britânicos no início desta semana. Deste modo, o francês só se tornou oficialmente jogador do Paris Saint-Germain no último sábado, quando o PSG venceu o Strasbourg por 5 a 2 (sem sua presença em campo) e eliminou qualquer possibilidade de cair para a segunda divisão em 2018.

Vale destacar que o clube bilionário de Paris ainda precisará pagar os 180 milhões de euros (mais de R$ 720 milhões, na cotação atual) em junho de 2018, quando se encerra o período de empréstimo acertado entre os dois times. Se tudo correr como previsto, o contrato será estendido até 2022 e o jogador será o segundo mais caro da história, atrás apenas de Neymar.

Neste momento, 42 pontos separam o líder do Amiens, primeiro colocado da zona de rebaixamento. Restam 12 rodadas para o fim da competição, de modo que apenas 36 pontos estarão em disputa daqui em diante.

Também é bastante expressiva a vantagem do PSG para o Monaco, que ocupa a segunda posição do Campeonato Francês: 12 pontos de distância. O desafio está na Liga dos Campeões, na qual Mbappé, Neymar e Cavani precisam reverter a derrota por 3 a 1 para o Real Madrid no jogo de ida das oitavas.

Esporte