PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2019

Zé Carlos quebra recorde de gols na Série B, mas Criciúma perde do Joinville e não volta à ponta

Do UOL, em São Paulo

03/11/2012 18h18

A torcida fez sua parte ao lotar o estádio Heriberto Hülse. Dentro de campo, porém, o Criciúma voltou a decepcionar. Com uma atuação abaixo do esperado, perdeu por 3 a 2 para o Joinville, na tarde deste sábado, e não conseguiu reassumir a liderança da Série B do Brasileiro.

CASAMENTO E HINO NACIONAL SERTANEJO ABREM A RODADA

  • A 34ª rodada da série B começou de maneira inusitada. Antes do início da partida entre Criciúma e Joinville, neste sábado, o estádio Heriberto Hülse foi palco de uma cerimônia de casamento.

Zé Carlos voltou a deixar sua marca, chegou aos 26º tento na competição e se tornou o maior goleador em uma edição da história da segunda divisão nacional. O atacante do Criciúma superou Uéslei, que marcou 25 gols pelo Bahia, na edição de 1999, e Alessandro, que balançou a rede também em 25 oportunidades pelo Ipatinga, em 2007.

A quatro rodadas para o encerramento, o Criciúma aparece em segundo lugar, com 68 pontos, dois atrás do Goiás. Para se ter ideia, esse foi o segundo revés seguido (antes, Barueri) em seu estádio, local onde era quase imbatível. Apesar da vitória, o Joinville deu quase adeus ao sonho do acesso. Tem 56 pontos, nove atrás do Atlético-PR, primeiro integrante do G-4.

Esperava-se um Criciúma ofensivo. Até começou melhor, mas seus principais nomes eram marcados. E pior: o Joinville foi eficiente em uma de suas primeiras oportunidades. Aos 12min, após bela jogada de Marcinho pela esquerda, a bola sobrou pra Glaydson, que bateu e fez 1 a 0.

O gol mexeu com o time da casa. Zé Carlos, artilheiro do Criciúma, era neutralizado. Não bastasse isso, o Joinville levava perigo. Aos 35min, um susto. O zagueiro Maurício, do Joinville, ficou desacordado após cair de mau jeito. Foi substituído e, de acordo com o departamento médico, estava bem.

Aliás, o jogo era nervoso. Nos minutos finais do primeiro tempo, Marlon e Jaílton se desentenderam e acabaram sendo expulsos. “Estamos esperando ali atrás e explorando os contra-ataques. Agora vamos conversar no vestiário para buscar o segundo gol”, declarou Lima, atacante do Joinville.

A expectativa era saber como seria o comportamento do Criciúma. E foi para cima. Aos 4min, Lins acertou a trave. No rebote, Zé Carlos viu o goleiro Ivan fazer uma espécie de milagre. O jogo era aberto, e o Joinville também encontrava espaços. Lima desperdiçou uma incrível oportunidade para ampliar. O erro custou caro.

Aos 11min, Lins, de cabeça igualou. Os visitantes não se abalaram. Sete minutos mais tarde, William marcou um golaço e colocou o Joinville novamente em vantagem. Melhor em campo, o time de Marcelo Serrano chegou ao terceiro, com Marcinho, aos 27min. Zé Carlos, aos 41min, diminuiu em cobrança de pênalti. No entanto, não evitou o revés.

TÉCNICO DO CRICIÚMA ACHA QUE DERROTA NÃO COMPLICA TÍTULO

LATERAL EDUARDO DEDICA VITÓRIA À FAMÍLIA