PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2019

ASA surpreende América-MG, vence a 3ª fora de casa e afasta risco de queda

Do UOL, em Belo Horizonte

30/10/2012 22h48

Apesar de enfrentar um visitante frágil, que nas 33 rodadas anteriores havia obtido apenas oito em 48 pontos possíveis, o América-MG foi derrotado pelo ASA, por 1 a 0, no Independência, em noite de lua cheia e muito calor, na capital mineira, pondo fim às últimas esperanças de acesso. Com o seu terceiro triunfo fora de casa, a equipe alagoana foi a 44 pontos, tranqüilizando-se ainda mais em relação ao risco de rebaixamento.

Já o América-MG segue com 50 pontos, mantendo-se na sétima colocação, e ficando a 12 do Atlético-PR, com o mesmo número de pontos a disputar e sem chances de classificação para a Série A. Dessa forma, os quatro jogos finais servirão apenas para uma ‘despedida digna’ da edição 2012 da Série B, já que o alviverde não corre também nenhum risco de queda para a Série C. O alviverde mineiro sofreu sua sétima derrota como mandante, mesmo número de triunfos, confirmando a dificuldade no Independência.

“Competição como essa muito difícil de se jogar, dificultou pelo nosso time não ter vencido em casa e hoje mais um jogo que perdemos em casa, sentimento é de tristeza, mas ainda restam alguns jogos e temos que terminar com hombridade, ser profissional e honrar a camisa do América”, afirmou o atacante Ewerthon. Já o volante Cal destacou a felicidade da vitória alagoana. “O professor arrumou o time no intervalo e conseguimos o gol e a vitória”, destacou.

Coerente com a forma de atuar do técnico Nedo Xavier, o ASA priorizou em todo o jogo a defesa, buscando encaixar algum contra-ataque. Já o time americano pressionou a partida quase inteira, mandou duas bolas na trave adversárias e ainda obrigou o goleiro Gilson a fazer importantes defesas, sem contar as finalizações sem pontaria. Mas, na base do ‘quem não faz, leva’, a equipe alagoana conseguiu sua 13ª vitória em toda a competição.

O América-MG começou aparentando nervosismo em campo, errando passes e aceitando a iniciativa do ASA, que buscava mais o ataque. Prova de um certo descontrole emocional foi o cartão amarelo recebido por Fábio Júnior aos 10 minutos, seguido de intensa e demorada reclamação contra a medida adotada pelo árbitro Rodrigo Nunes de Sá. Aos poucos, no entanto, o time americano colocou os nervos no lugar e assumiu o controle do jogo.

A equipe da casa passou a tocar melhor a bola, optando por finalizações de fora da área, quatro em menos de 20 minutos e três dos 13 min aos 18 min, todas para fora, mas com perigo para o gol defendido por Gilson. Aos 16 min, em lance de dentro da área, o atacante Ewerthon cabeceou, a bola ia entrando, mas Audálio salvou em cima da linha, apesar das reclamações americanas, que pretendiam ver o gol confirmado pela arbitragem.

Aos 20 min, contundido, o lateral esquerdo Chiquinho Baiano, do ASA, deixa o gramado, para a entrada de Thallyson. O time alagoano só se defendia da forte pressão dos donos da casa. Aos 26 min, Fábio Júnior acertou o travessão adversário, completamente acuado à essa altura. Aos 30 min, o ASA conseguiu respirar e chegar ao ataque, em chute de Lúcio Maranhão, defendido com dificuldade por Neneca. A partir daí, a equipe visitante equilibrou as ações e criou outras chances, mas não concluídas.

“Treinamos uma coisa e não colocamos em prática. O time deles deu espaços e temos que aproveitar o contra-ataque, que é a nossa estratégia”, comentou Lúcio Maranhão, na saída para o vestiário, no intervalo. Para o volante americano Leandro Ferreira, o time da casa tem de ser “mais agressivo”. “Sabíamos que a equipe deles ia marcar em cima, mas criamos bastante jogadas de gols e temos que marcar”, destacou o lateral Patrick.

O América voltou com o atacante Geovanni no lugar do volante Marquinhos Paraná, em mexida do técnico Mauro Fernandes para ficar mais ofensivo. Logo no primeiro minuto, o zagueiro Fabiano vacilou, Ewerthon tomou a bola, mas o goleiro Gilson saiu e fez a defesa. A equipe mineira seguiu pressionando em busca do seu gol. Aos 5 min, o camisa 1 do ASA trabalhou de novo e evitou gol em chute de Dudu. Aos 11 min, Rodriguinho mandou a bola no travessão, a segunda do América no jogo.

Depois de segurar o ímpeto americano, o ASA começou a se soltar e aos 20 min, após cobrança de escanteio da direita, Lúcio Maranhão, de cabeça, colocou a bola nas redes. Logo depois o time alagoano desperdiçou a chance de ampliar o marcador. Depois de se refazer do golpe, o América-MG tentou buscar o empate, mais na base da vontade do que na técnica. Fábio Júnior e Rodriguinho desperdiçaram novas chances.

AMÉRICA-MG 0 X 1 ASA

América-MG
Neneca; Patrick (Silas), Gabriel, Dirceu e Bryan; Dudu, Leandro Ferreira, Marquinhos Paraná (Geovanni) e Rodriguinho; Fábio Júnior e Ewerthon (Adeílson)
Técnico: Mauro Fernandes

ASA
Gilson; Audálio, Fabiano e Wallison; Osmar, Cal, Lucas (Geovane), Didira e Chiquinho Baiano (Thallyson); Lúcio Maranhão e Alexsandro (Valdívia)
Técnico: Nedo Xavier

Data: 30/10/2012 (terça-feira)
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá
Auxiliares: Adson Márcio Lopes Leal e Elicarlos Franco de Oliveira
Cartões amarelos: Fábio Júnior (AM), Thallyson (ASA), Lucas (ASA)
Gol: Lúcio Maranhão, aos 20 min do segundo tempo