PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Inter se revolta com pênalti e Edenilson é expulso após apito final

Do UOL, em Porto Alegre

26/10/2018 23h43

O Internacional se revoltou com o pênalti marcado no final do jogo contra o Vasco, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Ainda com bola rolando, os jogadores do time gaúcho protestaram pela decisão do árbitro Igor Beneveduto. Após o apito final, com o placar de 1 a 1 sacramentado, o banco de reservas do colorado reforçou a bronca. Em meio às cobranças, Edenilson recebeu cartão vermelho.

A reclamação do Inter é dividida em duas partes. Os jogadores, em campo, reclamam que não houve falta de Cuesta e Iago em Kelvin. Odair Hellmann, por sua vez, citou falta não marcada em Nico López no início da jogada que terminou com o lance polêmico.

"Eu estava bem perto, falo com propriedade. Não foi pênalti. Em campo, o arbitro não deu e nem o bandeira. Ai o quinto falou… 'Pênalti! Pênalti! Pênalti!' Gente, o árbitro está preparado ali, está para decidir", disse o goleiro do Internacional.

Logo após a marcação da penalidade máxima, os jogadores do Inter partiram para cima da arbitragem. Rodrigo Dourado e Edenilson eram os mais exaltados e receberam amarelo. Cuesta, Jonatan Alvez e Patrick também reclamaram.

Do lado de fora do gramado, Odair Hellmann e D'Alessandro - que foi substituído por Wellington Silva, também se revoltaram. Os dois, após o apito final, foram até a arbitragem para contestar a marcação. Integrantes da comissão técnica e reservas também cercaram o trio que precisou de proteção policial no centro do campo.

"Foi falta clara no Nico e o árbitro não deu. Aí deixaram passar, deram pênalti. Nem estou discutindo se foi ou não, eu vou ver ainda. Mas ele não deu um pênalti no Alvez e deu lá. Não pode, não podemos ser prejudicados assim. Outra coisa, o quarto árbitro trabalhou domingo. Por que ele está aqui? Ele foi quem avisou o árbitro naquela decisão duvidosa. É brincadeira…", disse Hellmann à Rádio Gaúcha.

Esporte