PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sem gols e assistências de Pedro, Fluminense teria pontuação de lanterna

Do UOL, em São Paulo

26/08/2018 04h00

O atacante Pedro torceu o joelho direito no fim do primeiro tempo na derrota por 2 a 1 contra o Cruzeiro, no último sábado (25), deixou o campo chorando e fez o torcedor do Fluminense ficar preocupado. Afinal, os números mostram que a apreensão tem que ser grande mesmo pelo poder de decisão do artilheiro do Campeonato Brasileiro.

O camisa 9 tem 19 gols na temporada, sendo 10 no Brasileiro, onde ele ainda distribuiu duas assistências. Isso quer dizer que Pedro tem participação em mais da metade dos 21 gols marcados pela equipe na competição.

Se forem retirados todos os pontos somados pelo Fluminense em sete jogos que tiveram participação decisiva do atacante com gols e assistências, a equipe teria 12 pontos a menos e somaria 14, pior que o lanterna até o momento, o Paraná, com 15 pontos. Atualmente, o clube carioca tem 26 pontos e ocupa a nona colocação.

Sem Pedro, o Flu deixaria de ter somado três pontos contra o Cruzeiro, na 2ª rodada, e teria ficado com apenas um ponto na conta, já que o jogo terminou 1 a 0, gol do camisa 9. Depois, o time carioca perderia o ponto conquistado no empate por 1 a 1 contra o São Paulo, quando o atacante também marcou.

Na sequência, seriam dois pontos a menos se Pedro não tivesse dado uma assistência no 2 a 1 contra o Vitória – o jogo terminaria 1 a 1 sem a participação direta dele. Além disso, o Fluminense também deixaria de somar três pontos e acabaria com apenas um se o centroavante não tivesse feito duas vezes no 3 a 1 contra a Chapecoense.

Ainda restam outros três jogos que mudariam sem Pedro: 1 a 1 contra o Vasco (gol dele), 2 a 1 contra o Sport (dois gols do camisa 9) e 1 a 1 contra o Bahia (outro gol do atacante).

A lesão

Ao tentar proteger uma bola dentro da área nos acréscimos do primeiro tempo no último sábado, Pedro caiu no gramado e levou a mão ao joelho direito. Imediatamente, fez gestos pedindo substituição. Socorrido pelo carro-maca, o atacante deixou o gramado mancando enquanto chorava. No segundo tempo, Kayke entrou em seu lugar.

O jogador será reavaliado no próximo domingo e foi um dos convocados do técnico Tite para os amistosos da seleção brasileira contra Estados Unidos e El Salvador, em setembro. Segundo apurou o UOL Esporte, Pedro tratou de tranquilizar a CBF, que não estuda cortar o atacante por enquanto.

Esporte