PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Odair elogia Felipão, vê empate justo e explica demora para colocar D'Ale

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

26/08/2018 19h14

O técnico do Inter, Odair Hellmann, entende que o empate em 0 a 0 com o Palmeiras foi justo. Segundo ele, o time sólido montado por Felipão é muito difícil de ser batido. Após elogiar o treinador rival, o comandante explicou a opção por colocar D'Alessandro apenas aos 30 do segundo tempo.

"O Palmeiras criou mais no primeiro tempo, não conseguimos a posse, o jogo ficou mais longo, eles começaram a ter o domínio da segunda bola e criaram as oportunidades mais perigosas. No final do primeiro tempo equilibramos. Até os 35 minutos, o Palmeiras teve mais predomínio da partida e criou mais situações. Equilibramos no segundo tempo, tentamos até o final. O empate, no final das contas, se torna justo. E dentro da campanha que eu sempre comento aqui, gostaríamos de vencer em casa, mas vencemos fora o Bahia e hoje empatamos com Palmeiras. Se invertermos isso, dá no mesmo. Acho que a gente, com essa regularidade, nos manteremos na parte de cima da tabela", disse o treinador.

O Colorado manteve-se em segundo na classificação, agora com 42 pontos. Porém viu o São Paulo abrir três de distância ao vencer o Ceará.

A dificuldade imposta pelo Palmeiras, mesmo sem a maioria dos titulares, se deu, na avaliação do comando técnico do Inter, pela participação de Felipão, que recebeu elogios.

"Está de parabéns o Felipão. Um padrão de jogo com uma equipe diferente. O Felipão faz um excelente trabalho no retorno dele. É um padrão, o mesmo do time considerado titular. Então, foi um jogo difícil, que somamos um pontos", acrescentou Odair.

E quanto precisou criar alternativas para tentar o gol, o comandante técnico preferiu colocar Camilo antes de D'Alessandro. O gringo foi entrar apenas aos 30 minutos do segundo tempo, aproximadamente. E depois da partida, a explicação foi física. Recuperando-se de lesão, D'Ale não tinha condições para mais tempo.

"O D'Alessandro está se recuperando, o Nico também, Jonatan de uma situação pequena, Zeca de muito tempo sem jogar. Essa é a primeira observação. O Camilo tem entrado nos últimos jogos bem. Fez o gol da vitória contra o Paraná, iniciou a partida seguinte. O D'Alessandro estava apto para de 15 a 20 minutos, pela semana que teve. Era o que tínhamos para ele. Por isso o primeiro foi o Camilo, para tentar um armador porque não achávamos a velocidade", finalizou.

O Internacional volta a campo no próximo domingo para encarar o Cruzeiro, fora de casa. Rodrigo Moledo, suspenso, está fora.

Esporte