PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Larghi exalta chances criadas, mas chama atenção para gol de contra-ataque

Do UOL, em Belo Horizonte

26/08/2018 19h28

Pelo segundo jogo seguido, o Atlético-MG criou chances, mas não conseguiu marcar o gol e saiu de campo sem um triunfo. Neste domingo, a equipe saiu derrotada para o Vitória por 1 a 0 em uma partida com ótimas oportunidades desperdiçadas por Elias e Ricardo Oliveira. Em sua entrevista coletiva, o técnico Thiago Larghi minimizou os gols perdidos, alegando que a equipe construiu as jogadas com frequência, mas não deixou de lamentar o gol de contra-ataque sofrido na etapa final.

"Acredito que isso seja de momento, acontece com grandes equipes também e que ficam dois, três jogos sem fazer gol. Não é falta de treinamento, de entrega também não é. Mas o futebol é assim, nós criamos as oportunidades, tem esse lado positivo. Mas hoje era aquele dia que a bola não iria entrar", comentou o treinador.

Das oportunidades perdidas, talvez a mais clara delas tenha sido a primeira do jogo, logo no minuto inicial. Ricardo Oliveira recebeu um presente da zaga do Vitória, entrou livre na área, mas finalizou de perna esquerda para fora. Ainda antes do intervalo, Elias também parou no goleiro Ronaldo. Na etapa final, tanto o volante quanto o atacante não alcançaram o cruzamento rasteiro de Emerson e perderam o gol debaixo das traves no mesmo lance.

Para Thiago Larghi, o maior motivo de desapontamento foi o gol sofrido. Léo Ceará marcou para o Vitória em um momento que o gol atleticano parecia apenas questão de tempo. Após sair em vantagem, o time rubro-negro melhorou em campo e passou menos apuros antes de celebrar os três pontos.

"Os jogadores sabem disso, temos um time experiente e maduro, com personalidade. O grupo está trabalhando, ainda temos o melhor ataque. Mas eu também não gostei do gol sofrido, tem que evitar um contra-ataque assim. Foram poucos os gols de contra-ataque que levamos, agora temos que seguir trabalhando nesses dois setores", encerrou.

Esporte